RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo StudioTransportadora e distribuidoraCuidados que transportadoras devem tomar com o coronavírus

Cuidados que transportadoras devem tomar com o coronavírus

Embora grande parte da população brasileira esteja de quarentena em função do coronavírus, a maioria dos caminhoneiros continua a desenvolver as suas atividades. Afinal, o transporte é uma atividade necessária para garantir o abastecimento e a manutenção dos serviços básicos à população.

No final de março, o transporte de carga foi definido como uma atividade essencial por decreto presidencial. Porém, para continuar a trabalhar com segurança, muitos cuidados são necessários para evitar o contágio e preservar a saúde desses profissionais.

Mas você sabe quais são os cuidados que transportadoras devem tomar com o coronavírus? Neste artigo, você encontrará informações sobre como se prevenir contra o COVID-19.

Conheça a situação atual das transportadoras

Apesar da crise gerada pelo coronavírus, as transportadoras vêm conseguindo atender às demandas por entregas em todo o Brasil. Mesmo com a alta na procura por produtos de primeira necessidade, como alimentos e medicamentos, as empresas de transporte têm estrutura para manter os serviços essenciais, segundo representantes do setor. Isso é muito importante, pois o transporte rodoviário corresponde a cerca de 65% de tudo o que circula no país.

A previsão dos especialistas do setor de transporte é de que será possível manter o abastecimento de produtos de primeira necessidade, como alimentos e medicamentos, mesmo se a crise gerada pelo COVID-19 se intensificar. Para que isso seja possível, cada empresa terá que trabalhar em soluções que permitam reduzir o impacto financeiro causado pela pandemia e pela queda geral no volume de negócios.

Porém, caso essa crise se prolongue por muito tempo, pode haver colapso na entrega de mercadorias secundárias, que não envolvam produtos essenciais, como bens duráveis e vestuário. Afinal, durante a pandemia, as transportadoras estão voltando o foco para o transporte de produtos essenciais.

Saiba quais são as dificuldades enfrentadas pelos motoristas

Além do risco de contrair o vírus, os caminhoneiros precisam enfrentar muitas outras dificuldades para continuar a fazer o seu transporte de produtos essenciais durante a quarentena. Muitos restaurantes, borracharias e, até mesmo, postos de gasolina estão fechados, o que dificulta bastante o trabalho no dia a dia.

O modo principal de contágio do COVID-19 é por via respiratória, por meio da troca de fluidos corporais com pessoas infectadas. Porém, a contaminação também pode acontecer por meio de superfícies não limpas e ambientes contaminados.

O risco de contágio é maior no caso de veículos que são compartilhados entre motoristas diversos, como no caso das frotas das transportadoras. O vírus pode permanecer ativo por algum tempo em superfícies tocadas por pessoas infectadas.

Por isso, é importante reforçar as medidas para assegurar boas condições sanitárias. Por exemplo: deve-se limpar regularmente com sabão ou álcool as partes dos veículos mais tocadas, como o volante e a alavanca de câmbio.

Para ajudar a esses profissionais, a Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias (ABCR) anunciou algumas medidas, como a distribuição de álcool em gel nas praças de pedágio. Também está prevista a instalação de postos de atendimento nas estradas para verificar a saúde desses profissionais.

Veja o que fazer para evitar a contaminação

O Ministério da Saúde recomenda a redução do contato social para reduzir as chances de transmissão do vírus. Além disso, atitudes de prevenção adotadas no dia a dia, como lavar as mãos e higienizá-las com álcool 70%, reduzem o risco de contágio.

Os sintomas específicos do coronavírus são febre, tosse e dificuldade para respirar. Caso esses sintomas se manifestem de modo intenso, deve-se procurar um médico. 

Porém, as pessoas não devem ir ao pronto-socorro caso apresentem apenas sintomas de uma gripe comum: tosse, nariz escorrendo, um pouco de febre. Nas salas de espera dos prontos-socorros haverá muitas outras pessoas com sintomas. Portanto, a chance de contrair a doença será muito maior.

O ideal é que as pessoas possam ficar em casa durante quarentena, mas alguns profissionais terão que continuar atuando para garantir o funcionamento dos serviços essenciais. Por isso, muitos também optaram por trabalhar em casa, num esquema home-office – até porque, o sistema de transporte coletivo e outros serviços públicos foram interrompidos na maioria das cidades por causa do avanço do coronavírus.

A Polícia Civil também aconselha que se evite aglomeração de pessoas, pois isso pode aumentar os riscos de contaminação pelo novo coronavírus.

Para ajudar as pessoas de baixa renda que estão sem poder trabalhar, o Governo aprovou um auxílio emergencial no valor de R$ 600. Mas, para os profissionais que vão continuar a prestação de serviços essenciais mesmo durante a quarentena, como os motoristas de caminhão, as medidas de prevenção são ainda mais importantes.

Porém, aqueles motoristas que fazem parte do grupo de risco, como idosos e pessoas com doenças crônicas, devem ser afastados do trabalho para observar a quarentena. Pessoas com mais de 60 anos são 13% da categoria.

Atente para os cuidados com o coronavírus durante o transporte

A seguir, veja alguns cuidados recomendados para transportadoras em tempos de COVID-19.

  • Não cumprimente pessoas com apertos de mão, abraços ou beijos. Mantenha sempre um metro de distância.
  • Cubra boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogue-o no lixo.
  • Faça a desinfecção de objetos e superfícies tocados com frequência, como celulares, maçanetas e corrimões. Também evite se apoiar ou tocar em lugares sem necessidade.
  • Evite contato e não fique próximo de quem está tossindo. Se possível, oriente a essa pessoa que use máscara.
  • O álcool em gel ou líquido 70% deve fazer parte do seu dia a dia. Higienize as mãos a cada 30 minutos ou sempre que tocar em algo.
  • Evite levar as mãos ao nariz, olhos e boca.
  • Sempre que der uma parada, lave bem as mãos com água e sabão. Esfregue bem entre os dedos e lave até os punhos.
  • Após usar o banheiro, lave bem as mãos, use papel-toalha ou o cotovelo para tocar na maçaneta e abrir a porta.
  • Higienize bem o volante, o câmbio, o freio de mão e o painel do seu caminhão.
  • Se possível, utilize talheres e pratos descartáveis ou tenha seus próprios utensílios para fazer refeições na estrada.
  • Nunca compartilhe suas toalhas, sejam elas de banho ou de rosto.

Como vimos, alguns cuidados com o coronavírus são necessários para que as transportadoras possam continuar a realizar o seu trabalho com segurança e garantir o abastecimento.

Convém lembrar que, nos momentos de crise, há também oportunidades de negócios, pois o mundo não para, a vida não para.

Pessoas Físicas reavaliam sua vida, seus objetivos. As Jurídicas, com auxílio de empresas de Consultoria, poderão reavaliar seu modelo de negócio, seu regime de tributação, entre outros.

Sabe-se que a carga tributária em nosso país é muito elevada e complexa e que, em muitos casos, as empresas pagam mais do que deviam pagar por desconhecimento da legislação. E seu fluxo de caixa está carente de recursos.

Neste momento, o Grupo Studio coloca sua equipe de profissionais à disposição das empresas, não só orientando daqui para frente, mas também buscando identificar valores pagos indevidamente ou a maior nos últimos cinco anos, melhorando, dessa forma, seu fluxo de caixa.

 


Leia mais:

Assista também:


Redação Grupo Studio