RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studio Franquias Studio FiscalSonegação tira mais recursos públicos que a corrupção

Sonegação tira mais recursos públicos que a corrupção

É comum o debate sobre como a corrupção tem afetado os recursos públicos do país. Porém, o valor calculado dos tributos federais sonegados em 2018 somaram R$ 570 bilhões, um valor sete vezes maior que o desviado pela corrupção. Esse valor aponta a relevância de a sociedade estar por dentro da questão tributária, principalmente quando estão em pauta no Congresso Nacional varias propostas de reforma na área.

Não apenas as empresas, mas todo cidadão e instituição, busca da melhor forma possível, realizar aquilo que lhe trará benefícios. Por este lado, o recomendável é que cada contribuinte entenda que é melhor para ele arcar com os seus tributos do que sonegá-los.

Para alcançar esse entendimento é preciso usar instrumentos modernos de administração tributária, como diálogo e a transação.  Não desconsiderando a chance de alguma punição, de acordo com as ações e comportamento do contribuinte. É de extrema importância conduzi-los a tomar sempre a decisão correta e ética.

A redução carga tributária, também seria relevante para diminuir a relação custo-benefício da ação sonegadora. Em 2018, foi na ordem de 35,07% do PIB brasileiro. A quantidade de programas com anistia de multas e juros, também não contribuem para a melhoria da situação. O contribuinte percebe que é mais rendoso não pagar os tributos.

Todas essas questões contribuem para criar um ambiente de concorrência desonesto entre quem paga e os sonegadores. Nem todos os contribuintes que sonegam impostos são criminosos. Muitos são pessoas que erram ao passar informações ao fisco, possuem concorrentes desleais, estão falidos ou até mesmo interpretam a lei de forma distinta das administrações tributárias. Não podem ser tratados da mesma maneira que sonegadores convictos, que buscam benefício em cima da lentidão para serem concluídos os processos de julgamento das impugnações aos autos da infração.

O Brasil é o país onde mais se gasta tempo para cumprias obrigações tributárias. Saber quando se deve pagar não pode ser uma tarefa complicada. Realizar o pagamento de tributos, que já não é algo que agrada a todos, também precisa ser uma tarefa simples e de fácil entendimento.


Redação Grupo Studio