RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studio Franquias Studio FiscalO que é e o que deve conter um plano de contas eficaz?

O que é e o que deve conter um plano de contas eficaz?

Um plano de contas é capaz de otimizar a organização financeira do seu negócio. Graças a esse instrumento, você conseguirá maior controle de despesas operacionais, receitas financeiras, aplicações etc.

Além disso, a boa visibilidade gerada por ele melhora o entendimento dessas contas e ainda ajuda a prevenir inconsistências e confusões contábeis. Também colabora para identificar problemas com inadimplência, desperdícios e gastos mal planejados, entre outros fatores.

Quer saber melhor o que é e quais os passos para elaborar um bom plano de contas? Continue lendo e veja o que preparamos sobre ele!

O que é um plano de contas?

O plano de contas consiste em uma forma de organizar as movimentações financeiras do negócio, além de seus ativos. De forma resumida, esse instrumento funciona como a base da escrituração contábil da empresa.

Essa ferramenta contábil possibilita às organizações registrarem suas operações econômicas durante um intervalo de tempo específico. Por meio do plano de contas, empreendedores, gestores e líderes conseguem enxergar a realidade financeira de suas organizações.

Qual o objetivo de fazer um?

O plano de contas tem como função manter os dados financeiros bem ordenados, acessíveis e objetivos. Além disso, serve como referência para a construção de relatórios, publicações contábeis e outros documentos importantes, como a demonstração do resultado do exercício (DRE), o balanço patrimonial (BP) e o balancete de verificação.

Também é essencial para a organização econômica do negócio, possibilitando estruturar e entender contas, receitas, investimentos etc. Ele ajuda a diagnosticar a saúde financeira de modo a verificar se há acúmulo de contas, receitas baixas, muitos ativos imobilizados, entre outros. Você conseguirá fazer uma análise de custos e de receitas com ele.

Quais os principais passos para elaborar o plano de contas?

Descrever os grupos do plano de contas

Para torná-lo mais fácil de ser administrado, o bom plano de contas pode ser dividido em grupos, por exemplo, ao classificar as contas por ativo, passivo e resultado do exercício (receitas, custos, despesas).

Criar as subcontas relativas a cada grupo

Os conjuntos acima podem ser divididos em subcontas. Por exemplo, o ativo poderá conter o ativo circulante (caixa, banco, investimentos etc.) e o ativo não circulante (marcas e patentes, participações societárias, equipamentos etc.).

O passivo poderá conter o passivo circulante (tributos, contas a pagar, empréstimos, entre outros), o passivo não circulante (empréstimo bancário, por exemplo) e o patrimônio líquido (reservas, capital social).

Por fim, o grupo resultado do exercício poderá ter conjuntos como receita líquida, custos e despesas operacionais. Cada item desses ainda tem como ser subdividido em mais contas, a fim de tornar mais nítido quais contas respondem por receitas ou custos e em qual proporção.

Estruturar as informações

É importante estruturar esses grupos para tornar mais simples a visualização deles. Para isso, você pode usar uma estrutura numérica, como a do exemplo a seguir:

  • 1. Ativo
  • 1.1. Ativo circulante
  • 1.1.1. Caixa
  • 1.1.2. Contas a receber
  • 1.1.3. Contas em bancos
  • 1.1.4. Estoque
  • 1.2. Ativo não circulante
  • 1.2.1. Investimentos
  • 1.2.2. Imobilizado
  • 1.2.3. Intangível
  • 2. Passivo
  • 2.1. Passivo circulante

Se for da sua preferência, dá para incluir mais itens específicos dentro de algumas dessas subcontas para melhorar o entendimento da estrutura.

É importante otimizar e medir o desempenho da contabilidade financeira da sua empresa para que ela tenha mais chances de sucesso. Um dos instrumentos que contribuem para esse propósito é o plano de contas. Portanto, vale a pena incluí-lo na sua gestão.

Agora, que você já viu o que é e o que deve conter um plano de contas, que tal descobrir como fazer uma análise de custos?


Jose Carlos Braga Monteiro

Detentor das empresas Studio Fiscal, Studio Law, Studio Corporate, Studio Brokers ,E-Fiscal, E-contábil e Studio Energy o Grupo Studio apresenta serviços corporativos inteligentes com uma expertise de mais de 20 anos. Presente em todo o território nacional através de seus franqueados e aliançados, o Grupo apresenta uma grande sinergia quanto aos seus modelos de negócio.