RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studio Franquias Studio FiscalIndústria 4.0: impacto das leis de incentivo

Indústria 4.0: impacto das leis de incentivo

Está cada vez mais frequente o debate sobre o conceito de Indústria 4.0 nas organizações. O termo foi criado inicialmente para fabricação, mas na prática, vai muito além das indústrias. Atualmente encontramos mecanismo de estímulo público para impulsionar investimentos na Indústria 4.0. As leis de incentivo fiscal, como por exemplo, a Lei do Bem, tem se mostrado indispensável para fomentar a competitividade das empresas para estimular os projetos de inovação tecnológica e P&D.

As facilidades oferecidas por financiamentos integrados ao regime Ex-Tarifário, também possibilitam a aquisição de maquinários e novas tecnologias. O novato Inovacred 4.0 foi criado para disponibilizar financiamento para os projetos de digitalização que abranjam a utilização de tecnologias competentes da Indústria 4.0.

Empresas que apostam em inovação assumem um papel de governo, consequentemente, podem usufruir recursos públicos de financiamento reembolsáveis à PD&IT (FINEP, BNDES, BRDE), de maneira conjunta com incentivo fiscais, como método para impulsionar os investimentos na Indústria 4.0 e diminuir o custo efetivo total neste tipo de investimento.

Indústria 4.0

As linhas de financiamento direcionadas à indústria 4.O ganhou força nos últimos dois anos. O que facilitou o investimento na área de bens de capital e de processo, e fazendo ainda mais acessível estes processos às empresas.

São inúmeros os desafios na cadeira produtiva para que as empresas adotem tecnologias relacionadas à Industria 4.0, a falta de conhecimento de mercado é o principal empecilho.

O Brasil nos últimos anos passou por momentos de muitas instabilidades, o que gerou incerteza e insegurança no ambiente industrial. Ademais, a falta de informação sobre as possibilidades de investimento tecnológico termina engessando o campo.

Este panorama representa a falta de preparo de diversas organizações para evoluir produtos e processos para lograr atender seus clientes com mais velocidade, de forma mais intuitiva e customizada.

Por essa razão, é de suma importância desvendar o conceito de 4.0, os benefícios de sua metodologia, para que as empresas entendam que se trata de um processo com muitos benefícios para à sociedade em geral, ou seja, empregados, clientes e empresários.

Consumidores

Apesar da indústria brasileira ser lenta na adoção de tecnologias destrutivas baseadas no conceito de Indústria 4.0, há um movimento do mercado para adotar a tendência. Para isso, é preciso enquadrar-se ao novo perfil de consumo, e também, de consumidor, que cada vez mais, exige e espera produtos e serviços personalizados, além de uma experiência diferenciada.

Fazer parte da Indústria 4.0 representa aumentar a eficiência operacional, diminuir custos, ter linhas de produção mais flexíveis, reduzir prazos de lançamentos de produtos, além de produzir outros modelos de negócios.

O uso de incentivos fiscais e financiamentos possibilita que as empresas façam investimentos que vão afetar a produtividade e a geração de valor agregada para a economia do Brasil. A inovação é um pilar essencial para o desenvolvimento econômico e social de um país e esse modelo de projeto é essencial para incrementar o crescimento das empresas.


Redação Grupo Studio