RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo StudioStudio EnergyTaxação da energia solar gera polêmica

Taxação da energia solar gera polêmica

Uma proposta da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) pretende realizar uma alocação de custos nas normas da geração distribuída. Com isso, o uso da energia solar fotovoltaica, por exemplo, pode passar a ser taxada. Esse será um dos assuntos debatidos durante o 4º Congresso Brasileiro de Geração Distribuída, que acontece nesta semana, em Olinda.

A Aneel sugere alterar as regras porque, nessa geração, mesmo que os consumidores gerem a própria energia elétrica, a rede da distribuidora é utilizada quando a produção é maior ou menor que o consumo. Assim, os custos de uso da rede são atualmente rateados pelos consumidores que não têm geração distribuída. No entanto, muitos representantes e gestores do setor não concordam com as mudanças propostas.

O realizador do evento e presidente do Grupo FRG, Tiago Fraga, acredita que essa resolução deve ser prorrogada. “No meu entendimento, foi uma decisão muito precoce da Aneel, sem uma discussão profunda sobre o tema. Hoje, a geração distribuída não representa nem 1% da geração na matriz elétrica nacional. É um setor que está engatinhando e, inclusive, ameniza os problemas de abastecimento do País”, defendeu Fraga.

Para a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), a mudança proposta pela Aneel pode reduzir em mais de 60% a economia do cidadão que investe na geração de sua própria energia elétrica limpa e renovável. “A agência desconsiderou diversos benefícios da geração distribuída solar fotovoltaica aos consumidores e à sociedade brasileira, no setor elétrico, na economia e ao meio ambiente”, explicou o CEO da Absolar, Rodrigo Sauaia.

São esperados cerca de cinco mil visitantes durante o evento, que também contará com a realização da 4ª Feira Brasileira de Geração Distribuída, apresentando estandes de produtos e serviços do setor. Diversos temas serão debatidos durante os dois dias de congresso. “Haverá palestras e apresentações sobre linhas de financiamento para energia, sobre os fabricantes da cadeia de energia solar, como está se projetando o armazenamento de energia, entre outros”, comentou Fraga.

A visitação para a feira tem entrada gratuita e a expectativa é de movimentar R$ 200 milhões em negócios.


Leia mais:

Assista também:


Redação Grupo Studio