RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo StudioStudio EnergyTarifa Branca favorece toda a baixa tensão

Tarifa Branca favorece toda a baixa tensão

Está em atividade desde o início de 2020 a opção pela tarifa branca para todas as unidades consumidoras conectadas em baixa tensão no país. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica, a categoria não é válida para consumidores residenciais classificados como baixa renda, beneficiários de descontos previstos em Lei e à iluminação pública.

De acordo com a agência reguladora, a tarifa branca alerta aos consumidores a oscilação do valor da energia de conforme o dia e o horário do consumo. Acordada em 2016, a aplicação da tarifa seguiu um cronograma de preferência, de modo a priorizar as solicitações em distintos perfis de consumidores.

Em 2018, passou a valer para novas ligações e para unidades consumidoras com média anual de consumo mensal superior a 500 KWh/mês. Um ano depois, para unidades consumidoras com média anual de consumo mensal superior a 250 KWh/mês. Agora, está valendo para todas as unidades consumidoras.

Em dias úteis, a tarifa branca possui três valores: ponta, intermediário e fora de pontos. Essas etapas são estabelecidas pela Aneel e são diferentes para cada distribuidora. Sábados, domingos e feriados contam com a tarifa fora de ponta 24 horas.

“É muito importante que o consumidor, antes de optar pela tarifa branca, conheça seu perfil de consumo. Quanto mais o consumidor deslocar seu consumo para o período fora de ponta, maiores são os benefícios desta modalidade. Todavia, a tarifa branca não é recomendada se o consumo for maior nos períodos de ponta e intermediário e não houver possibilidade de transferência do uso dessa energia elétrica para o período fora de ponta. Nessas situações, o valor da fatura pode subir. Por isso, é bom ter atenção ao solicitar a mudança”, pontua a Aneel.

A agência reguladora alerta que o consumidor deve comparar suas contas com a aplicação das duas tarifas para certificar-se que a nova modalidade pode ser vantajosa. Isso é viável por meio de simulação com base nos hábitos de consumo. Para obter a tarifa branca, os consumidores precisam informar sua opção junto à distribuidora.  Quem não escolher essa modalidade seguirá sendo faturado pelo atual sistema.

Com informações do Canal Energia.


Redação Grupo Studio