RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo StudioStudio EnergySaiba como economizar energia no comércio atacadista

Saiba como economizar energia no comércio atacadista

Economizar energia elétrica é uma das melhores maneiras de contribuir contra o impacto ambiental, afinal de contas, uma das maiores fontes de energia elétrica do país se dá por meio das hidrelétricas, que são uma das maiores causadoras de impactos ambientais na região onde estão localizadas, causando interferências nos recursos minerais, na vegetação e até mesmo no clima. Além disso, saber qual é a melhor maneira de economizar energia desafoga, e muito, o bolso do consumidor. 

Até o início deste ano, uma das medidas adotadas com a finalidade de gerar a redução de energia elétrica era através do horário de verão, uma medida imposta pelo governo que visava alterar o horário para que a população obteve mais tempo de luz natural, podendo passar mais tempo na rua e poupando o uso da energia elétrica através da iluminação de determinados ambientes. 

Embora muitos especialistas afirmem que a aplicação desta medida não gera tantos efeitos na redução de custos, alguns dados coletados pela CPFL Energia durante os horários de verão entre 2018/2019 apontam uma economia de 64,7 mil MWh nos 676 municípios que atingem a sua área de concessão em São Paulo e Rio Grande do Sul, volume que é suficiente para abastecer pelo menos 27 mil residências por ano. 

Este ano, o horário de verão começaria no dia 3 de novembro, data em que os relógios deveriam ser adiantados uma hora. Entretanto, a medida não foi adotada pelo Presidente Jair Bolsonaro sob os argumentos de que as mudanças nos hábitos e na rotina dos brasileiros – como a utilização de lâmpadas econômicas e o maior uso do ar condicionado – não colabora para uma mudança significativa no consumo de energia. Portanto, a adoção do horário de verão não faria sentido. Porém, de acordo com dados coletados pela OMS, em algumas regiões do país, essa mudança no horário poderia gerar pelo menos 5% de diferença na conta no final do mês. 

Na hora de reduzir os custos de energia elétrica nas residências, é possível encontrar dicas como as trocas de lâmpadas incandescentes pelas fluorescentes ou de LED que, embora sejam mais caras, possuem uma durabilidade maior, fazendo valer o custo-benefício. 

Lembrar de apagar as luzes todas as vezes que sair de um cômodo, evitar banhos demorados e até trocar o uso do ar condicionado por um ventilador também são dicas que podem colaborar com a redução de gastos. 

Outra coisa importante é dar uma atenção especial aos aparelhos que ficam ligados em stand by. Esses aparelhos parecem inofensivos, mas o fato de estarem ligados na tomada mesmo sem uso podem consumir até 12% da energia elétrica. Um dos principais indicativos de que o eletrodoméstico é um aparelho stand by é uma lampadinha vermelha que se mantém acesa no aparelho. Fora isso, é importante lembrar que, a partir do momento em que determinado aparelho é ligado à tomada, ele já está gerando energia, estando em uso ou não, dica importante para quem gosta de manter o carregador do celular sempre conectado à tomada. 

Para as área de comércio, como escritórios, supermercados, farmácias e o comércio varejista em geral, uma boa aposta na hora e economizar é apostar na troca de equipamentos mais antigos, optar pela ventilação natural, usar o ar condicionado apenas em casos indispensáveis e fazer as trocas das lâmpadas por LED ou fluorescentes. 

Na hora de realizar a troca de equipamentos, é importante averiguar se o novo produto vem com o Selo Procel de Economia de Energia. Com ele, é possível saber se o produto consome menos energia e se é eficiente, sendo uma garantia de economia e consumo sustentável. 

Atualmente, um dos segmentos que mais cresce no Brasil são os setores atacadistas, supermercados e farmácias. Em um setor de potencial e competitividade como esse, a utilização de novas tecnologias cresce cada vez mais, o que gera a preocupação com a questão energética. 

Nesses setores, uma forma de economizar é a adaptação das lâmpadas de LED, a busca por equipamentos que gerem menos gasto, a revisão de contas, estudar qual a melhor modalidade tarifária para o segmento, manutenções periódicas dos equipamentos, conhecer o que gera mais energia e fazer a instalação de painéis fotovoltaicos – que geram a energia através da captação da energia solar. 

A geração da própria energia em um comércio varejista ou em um comércio atacadista é realizada através da implementação de painéis solares fotovoltaicos. Esses painéis funcionam através da captação de energia solar que é absorvida pelas placas através das células fotovoltaicas e se transformam na energia utilizada pelo supermercado. Além da economia de energia, uma empresa que opta por esse tipo de tecnologia também pode contar com incentivos governamentais para tirar o projeto do papel e botar em prática. 

Entre os motivos para os custos de energia elétrica serem altos estão a iluminação que permanece ligada dia a dia; o sistema de climatização é necessário devido a circulação de muitas pessoas no mesmo local; os equipamentos eletrônicos como computadores, sonorização, telefonia, internet, devem estar sempre ligados; e o mais importante: o sistema de refrigeração de frios e congelados precisam estar sempre ligados. 

Porém, como nem sempre é possível se desfazer de algum desses itens para economizar, a busca por alternativas acaba sendo imprescindível. Por isso, a busca por fontes alternativas de energia elétrica e a instalação de painéis fotovoltaicos tem sido a melhor solução, garantindo um sistema potente, por ser um espaço maior para a adaptação desse sistema. 

Com a energia solar, é possível economizar até 90% na conta final de energia dependendo da potência do painel instalado. O mais interessante é que o ROI (retorno sobre investimento) vale a pena, uma vez que o sistema acaba sendo totalmente pago em pouco tempo e a vida útil dos painéis é de até 25 anos em sua capacidade máxima. Ou seja, é um custo benefício que vale a pena ser estudado. Além disso, modificar a estrutura da geração de energia de um comércio desse porte agrega valor ambiental para o negócio, elevando o seu valor de mercado e atraindo o consumidor através do que é o consumo consciente. 

Além de todas essas dicas, é muito importante que o proprietário realize uma revisão das contas de luz do estabelecimento, juntamente com uma assessoria energética, uma vez que esse setor gasta muita energia e pode causar um grande impacto nas finanças e no meio ambiente. Por isso, antes de tomar qualquer decisão é importante buscar o auxílio de um profissional capacitado para dar a melhor instrução para o seu negócio.

A Studio Energy é umas das franquias do Grupo Studio. Ela possui uma equipe de profissionais que está sempre preparada para atender os proprietários que precisam de uma assessoria energética. Clique aqui e saiba mais.

Leia mais:

Assista também:

 


Redação Grupo Studio