RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo StudioStudio EnergyEmpresa espanhola acelera investimentos em meio a crise

Empresa espanhola acelera investimentos em meio a crise

Ignacio Sánchez Galán manifestou esta intenção durante a primeira assembleia-geral de acionistas totalmente telemática da história da elétrica, devido às restrições para travar a pandemia do novo coronavírus, defendendo que a empresa deve exercer o seu papel de força motriz, assim que se sair da conjuntura atual.

Juntamente com os novos investimentos, Ignacio Sánchez Galán anunciou um plano de compras e indicou que a Iberdrola adiantou encomendas a milhares de fornecedores em mais de 3,8 mil milhões de euros, aumentando os atuais acordos de entrega até 2023 para mais de 20 mil milhões de euros.

O presidente da Iberdrola explicou que, uma vez terminada a situação atual que é condicionada pelo novo coronavírus, “a dinamização da atividade econômica e do emprego será mais necessária do que nunca” e a empresa irá acelerar os investimentos, a fim de contribuir para a atividade econômica e evitar a destruição de postos de trabalho.

“A aceleração dos investimentos, uma vez terminada esta situação excecional, é a melhor — eu ousaria dizer a única — fórmula para sair deste cenário de crise e incerteza”, disse Sánchez Galán.

O responsável da elétrica sublinhou que esses investimentos terão também um impacto nos cofres públicos dos países onde a empresa está presente e recordou que, só em 2019, a contribuição fiscal da Iberdrola ascendeu a 14 mil milhões de euros, dos quais oito mil milhões corresponderam a impostos diretos sobre os resultados ou cobrados por conta de clientes e colaboradores.

Em relação aos investimentos em 2020, a Iberdrola espera atingir os 10 mil milhões de euros e, dos 9.000 megawatts (MW) de nova potência atualmente em construção, pelo menos metade entrará em funcionamento este ano.

Ignacio Sánchez Galán destacou que a Iberdrola está atualmente a construir 30 centrais fotovoltaicas, 50 parques eólicos ‘onshore’ e novos parques eólicos ‘offshore’ em todo o mundo, incluindo Saint Brieuc (França), Baltic Eagle (Alemanha) e Vineyard Wind (EUA); o complexo de bombas hidráulicas do Tâmega (Portugal); mais de 5.000 quilómetros de linhas de transmissão de muito alta tensão no Brasil e novas redes de distribuição nos estados norte-americanos de Nova Iorque, Maine e Connecticut.

Sánchez Galán tem defendido a necessidade de construir novas infraestruturas e antecipar encomendas a fornecedores, algo que também contribui para sustentar o emprego nestas empresas.

A Iberdrola registou um lucro de 3.406,3 milhões de euros em 2019, mais 13% do que em 2018, com investimentos de 8.158 milhões de euros, representando um recorde ao subirem 32% em relação ao ano anterior.

Assista ao nosso vídeo e saiba como reduzir custos com energia solar:


Redação Grupo Studio