RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo StudioStudio EnergyCustos de armazenamento de energia caem mais rápido que o esperado

Custos de armazenamento de energia caem mais rápido que o esperado

Mundialmente o gás natural está começando a ficar ameaçado, isso porque os custos da energia têm caído mais rápido do que o esperado, segundo o mais recente relatório do Rocky Mountain Institute.

O que significa que a transição energética mundial está ocorrendo mais rápido que o previsto nos modelos.

Esse fato tem se devido aos grandes investimentos feitos no setor tecnológico das baterias avançadas. Até 2023 conta-se ter gasto em investimentos e planejamento cerca de 150 bilhões de dólares, o equivalente a cerca de 20 dólares por habitante do planeta.

Só no primeiro semestre de 2019, as empresas de capitais de risco investiram 1,4 bilhões de dólares em empresas de tecnologia de armazenamento de energia. Investimentos que vieram impulsionar o desenvolvimento tanto de tecnologias de iões de lítio, como de novas baterias para novas aplicações, mais rápido do que o previsto.

Benefícios dos baixos custos de armazenamento de energia

Com esta queda dos custos de armazenamento de energia, ocorrerá também a redução dos custos da descarbonização em setores chave, acelerando a transição energética mundial além das expectativas indicadas por modelos energéticos globais.

O relatório “Baterias Revolucionárias” antecipa ciclos combinados entre as politicas, fabricação, investigação, desenvolvimento e economias globais. Esses ciclos aumentarão também o rendimento da bateria e reduzirão os custos até cerca de 87 dólares por kWh até 2025 (atualmente o custo é de cerca de 187 dólares kWh).

Império do gás natural ameaçado

Estas mudanças vieram contribuir para o cancelamento de alguns projetos de geração de energia através de gás natural. Pois parte das atuais centras e novas centrais a gás natural correm o sério risco de passarem a ficar parados. Pois não conseguem competir com as novas energias renováveis, bem como o armazenamento antes que o seu custo seja liquidado.

As atuais centrais a gás natural deixam de ser competitivas já em 2021, segundo o relatório do Rocky Mountain Institute. Tendo sido analisados os 4 principais mercados de armazenamento de energia: China, EUA, União Europeia e Índia, tendo sido detetadas as tendências para cada um.

Como os mercados de mobilidade têm vindo a impulsionar a procura e a diminuição dos custos, e o incipiente mercado de armazenamento em rede que está prestes a desenvolver-se.

A China domina o mercado de veículos elétricos e tecnologias solares fotovoltaicas, o que se deveu a um investimento, constante, grande e antes dos demais países mundiais. O relatório assinala ainda que a China também tem uma vantagem no processamento de minerais, materiais críticos e fabricação de componentes.


Leia mais:

Assista também:


Redação Grupo Studio