RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo StudioStudio CorporateDívida tributária retém bens de grife de luxo Victor Hugo

Dívida tributária retém bens de grife de luxo Victor Hugo

Em decorrência de uma dívida tributária que totalizava mais de R$ 300 milhões, a consagrada grife de luxo Victor Hugo tem a marca e bens retidos pela Justiça Brasileira. Medidas de caráter liminar determinam que a grife brasileira de acessórios e bolsas esteja proibida de comercializar artigos ligados ao nome Victor Hugo, além de ter bloqueadas 50% das compras efetuadas em produtos da marca por sete empresas e ainda 30% das transações realizadas via cartões de débito e crédito por meio das operadoras American Express, Redecard e Cielo.

A grife é acusada por formação de grupo econômico na tentativa de ocultar os patrimônios da devedora. Segundo a Justiça, o registro de Victor Hugo em offshores em Belize e no Uruguai teria sido uma estratégia de blindagem patrimonial. Desde a formação de um dos maiores sinônimos em artigos de luxo femininos, a marca Victor Hugo sofreu dez mudanças societárias na estrutura do negócio, dada a última em 2017, com a migração da grife à uma nova offshore em Berlize, isso após condições tributárias pouco favoráveis no até então cenário uruguaio inserido na antiga offshore. De acordo com a juíza Lívia Maria de Mello Ferreira, da 8ª Vara Federal de Execução Fiscal do Rio de Janeiro, as alterações vividas no histórico da marca configuravam uma tentativa de “frustrar o pagamento de débitos fiscais”.

Guia da Consultoria Tributária: A forma mais segura de pagar menos impostos

A empresa Victor Hugo, que hoje possui mais de 70 lojas espalhadas pelo país, foi fundada em 1980 pelo uruguaio Victor Hugo Alves Gonzales. Desde 2002, a marca sofreu ao menos dez alterações societárias, entre as quais a transferência do parque industrial para a chamada Brasilcraft, onde a empresa faturou R$ 613 milhões entre o período de 2015 e 2018. Sobre as acusações apontadas, a marca declara que já está recorrendo judicialmente.

Na busca para trazer soluções corporativas estratégicas, a Studio Corporate – empresa pertencente ao Grupo Studio – surge como ferramenta gerencial na otimização de operações para empresas, oferecendo segurança nos negócios. Reconhecido em escala nacional, o trabalho da Studio Corporate é direcionado para a proteção do patrimônio da empresa e de seus sócios, redução do risco de litígios sucessórios, precificação da operação da empresa, cobrança qualificada de inadimplentes relevantes, captação de recursos bancários, gestão de passivo trabalhista e renegociação de dívidas expressivas – como no caso Victor Hugo.

Para saber mais sobre os serviços Studio Corporate ou demais empresas do Grupo Studio, clique aqui ou no botão baixo e agende uma reunião sem compromisso para descobrir soluções estratégicas e assim ampliar os lucros do seu negócio, garantindo sua sustentabilidade financeira!

 

RECUPERE IMPOSTOS


Jose Carlos Braga e Monteiro

Detentor das empresas Studio Fiscal, Studio Law, Studio Brokers e E-Fiscal, o Grupo Studio apresenta serviços corporativos inteligentes com uma expertise de mais de 18 anos. Presente em todo o território nacional através de seus franqueados e aliançados, o Grupo apresenta uma grande sinergia quanto aos seus modelos de negócio.