RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studioe-ContábilUnificação de PIS e Cofins: quais seriam as consequências?

Unificação de PIS e Cofins: quais seriam as consequências?

Uma das metas do governo federal no que tange a reforma tributária é a unificação das alíquotas do PIS e do Cofins. Esse seria o primeiro passo para a criação da Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS), que acabaria incluindo outros impostos federais.

Se hoje a soma do PIS e do Cofins gera uma alíquota total de 9,25%, a CBS teria uma taxa de 11%, , em que empresas podem compensar o imposto em etapas anteriores da cadeia. Representantes do setor de serviços pressionam para que as alíquotas sejam diferenciadas e com baixo impacto de mudança na carga tributária.

Um dos debates mais intensos na sociedade brasileira, a reforma tributária é assunto de pelo menos duas propostas que tramitam no Congresso, além de ser tratada em ideias do governo federal, dos secretários estaduais e em projetos da sociedade civil.

Tramita na Câmara dos Deputados uma proposta do deputado Baleia Rossi (MDB-SP), que se baseia em um projeto do Centro de Cidadania Fiscal e já foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça. A proposta mexe em três tributos federais (PIS, Cofins e IPI), um estadual (ICMS) e um municipal (ISS), substituindo-os pelo IBS (Imposto sobre Bens e Serviços).

Fonte: Contábeis


Leia mais:

Assista também:


Redação Grupo Studio