RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo StudiowebinariosContabilidade em franquias

Contabilidade em franquias

Sob o ponto de vista do franqueador, a franquia é um modelo de negócio em que se administra dezenas, ou centenas, de empresas franquias. Por isso, é preciso estar sempre atento à realidade de cada negócio, entendendo cada um como uma unidade isolada, para se ter uma visão clara.

É comum, quando uma franquia apresenta algum problema financeiro, que o franqueado só saiba da situação quando não há mais solução. Se há um desenho unificado, com o franqueador tomando conta do negócio e, ao mesmo tempo, transferindo o seu know-how, é possível ser mais estratégico e tomar atitudes preventivas.

“Por vezes, o modelo de franquia, que já apresenta certa estrutura e segurança, é o mais procurado por quem quer começar um negócio. E o aspecto contábil, de estruturação e organização, que é extremamente importante, fica de lado. É muito importante que a contabilidade seja observada com atenção”, explica Graziela Mondin, auditora técnica.

Momentos de uma franquia

É comum, em um primeiro momento de uma franqueadora, que a questão tributária seja de pouco conhecimento do empresário. A parte contábil e fiscal passa a ser cada vez mais primordial com o crescimento deste negócio.

Atualmente, é impensável expandir e replicar o negócio sem pensar no aspecto tecnológico: como o pacote normalmente é entregue de forma completa, pronta, é essencial ficar atento a legislações específicas de cada Estado e todas as configurações desse software.

Contabilidade centralizada

Como uma empresa que já testou, errou e validou sistemas, o franqueador normalmente possui um know-how que pode ser repassado e ajudar o franqueado de maneira antecipada.

A contabilidade centralizada, do ponto de vista do franqueador, ajuda na agilidade de processos, com todos os franqueados interligados – formando uma teia de empresas em situação semelhante oferecendo testes e know-how de maneira conjunta.

Neste sentido, serviços como o E-Contábil ajudam a centralizar e elaborar relatórios com insights e informações para a rede, algo primordial para o crescimento da franqueadora e, por consequência, de seus franqueados.

Como evitar bitributações

Cada modelo de negócio tem seu regime de tributação, suas operações, mas a consciência da importância da contabilidade é primordial.

Principalmente em redes menores, é comum o franqueador centralizar as questões contábeis e fazer os repasses. Com isso, não é raro que o empresário acabe pagando mais impostos do que deve. Uma consequência disso pode ser o receio de crescer com medo de não conseguir se manter – impressão que pode estar baseada em bitributação.


Leia mais:

Assista também:


Redação Grupo Studio