RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studioe-ContábilConheça mais sobre as melhores práticas para a contabilidade na construção civil

Conheça mais sobre as melhores práticas para a contabilidade na construção civil

Na área da construção civil existem diversas características que devem ser levadas em consideração na hora de aplicar determinadas técnicas contábeis. Isso ocorre porque as empresas do setor de construção civil contam com diversos aspectos diferentes em relação à formação de um estoque, dos planos de contas e receitas auferidas. 

A contabilidade adequada na construção civil é essencial para realizar um controle de custos de maneira mais eficiente, de forma que minimize os gastos operacionais, como ocorre com as obrigações fiscais inerentes à atividade exercida. 

Efetuar um controle financeiro da maneira correta colabora com a visualização de desperdícios que possam ter ocorrido ao longo do tempo, facilitando a tomada de medidas para evitar que os mesmos ocorram novamente.

Devido à sua diferenciação, é importante que as empresas se atentem às melhores práticas contábeis para garantir que todas as obrigações sejam cumpridas. Entre elas, podemos citar 4 práticas contábeis que ajudam a garantir o cumprimento dessas obrigações da melhor forma:

 

  • Escolha o melhor regime tributário:

 

Cada empresa se encaixa melhor em uma forma de tributação, por isso, escolher qual o melhor regime tributário que uma empresa de construção civil pode se enquadrar é uma tarefa extremamente importante. Afinal de contas, a escolha certa garante maior facilidade de segurança na hora do pagamento das taxas e impostos e, além disso, economizar no pagamento ou ganhar créditos devido aos pagamentos antecipados pode ser muito benéfico para a empresa. Sendo assim, vale analisar quais são as formas de tributação e qual mais se encaixa na empresa. 

Para a contabilidade na construção civil é comum encontrar cinco alternativas diferentes de perfis tributários:

  • MEI (Micro Empreendedor Individual)

Para ser MEI, o empreendedor tem um limite de renda anual que pode ser até R$ 81 mil. Nesse caso, é mais comum encontrar um MEI quando há a contratação de pedreiros, eletricistas e alguns outros trabalhadores que prestam serviço às empresas de construção e incorporadoras.

  • Supersimples

O supersimples surgiu em 2015 com a finalidade de ajudar as empresas de pequeno porte ou microempresas. Ele reúne em um único tributo todos os impostos que a empresa precisa pagar mensalmente. Além disso, as empresas são tributadas de acordo com as tabelas III e IV do Simples, com alíquotas que variam entre 4,5% a 16,85%.

A classificação desse tributo pode ocorrer de duas maneiras: 

  • Receita bruta igual ou inferior a R$ 360 mil
  • Receita bruta superior a R$ 360 mil ou inferior a R$ 4,8 milhões.
  • Lucro Presumido

No lucro presumido, a empresa paga sempre a mesma alíquota, mesmo que tenha obtido lucro maior ou menor. 

  • Lucro Real

No caso do lucro real, ele vale mais a pena para as empresas que estão começando a criar novos projetos, afinal, uma construção demanda de vários gastos, com isso, as altas taxas de imposto podem acabar atrapalhando a conclusão dos projetos.

Nesse tipo de tributo, a construtora pode escolher o tributo que pretende pagar, ela pode não pagar o IRPJ e o CSL caso não tenha obtido os lucros no ano calendário de declarações.

  • RET (Regime Especial de Tributação)

O RET é um tipo de regime exclusivo para as empresas de construção civil, e oferece alíquotas de 4% a 6%.

Embora a proposta pareça tentadora, é necessário saber que ao escolher o RET, a empresa de construção civil passa a ser considerada um Patrimônio de Afetação, ou seja, em caso de falência, o imóvel não poderá ser utilizado como pagamento de dívidas. 

 

  • Atividade Imobiliária

 

O vínculo com essas atividades que envolvem um planejamento, organização de investimentos em edificações para a comercialização e a construção acaba sendo evidente, o que faz com que muita gente acabe confundindo as duas atividades.

Com isso, a efetivação dos empreendimentos passa a ser por meio de contratos da incorporadora com a construtora, que executa a obra mediante a remuneração. Após isso realizado, a contratação pode ser feita pela empreitada de mão-de-obra ou lavor, onde o empreiteiro se torna o responsável pela administração da construção e a realização das obras; ou através da empreitada mista, onde os materiais são adquiridos pelo próprio empreiteiro, que faz a construção e garante a qualidade dos produtos.

 

  • Controle de orçamentos e insumos

 

O controle de orçamento é um dos mais importantes a serem realizados pela empresa, tudo que foi previsto como um referencial deve ser comparado ao que foi realizado por meio de relatórios. Esses aspectos contábeis ajudam a construtora a adotar novas medidas, garantindo uma contabilidade mais realista.

No caso do controle de insumos, a contabilidade geralmente contribui para a realização do controle de insumos através de um balanço contábil por obra. Isso acaba oferecendo um panorama sobre os lucros em cada empreendimento realizado, permitindo possíveis correções e mudanças de estratégias antes que apareçam problemas financeiros. 

 

  • Controle financeiro

 

Os contratos e os tipos de pagamento por percentual concluído são muito importantes para o controle financeiro ser realizado. Sendo assim, nenhuma construtora precisa necessariamente escolher um tipo de regime para o pagamento. O que conta nesse caso é o tipo de obra elaborada, o prazo em que será entregue e o seu orçamento. Isso fica muito mais fácil quando não é preciso realizar um controle financeiro, assim, os recolhimentos acabam ficando garantidos. Além disso, essa forma também é bem interessante para conhecer o faturamento mensal e ter mais controle sobre as necessidades de aditivos de valor ou de prazo.

A contabilidade na construção é composta por uma série de desafios desse segmento. Além de ser um mercado com grandes procuras, também acaba sendo muito cobrado pela qualidade das ofertas que são oferecidas, tornando o lucro nessa área uma dúvida para as construtoras. 

Porém, a realização de uma boa contabilidade civil fornece tudo que a empresa precisa para crescer.


Leia mais:

Assista também:

 


Redação Grupo Studio