RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo StudioNotíciasStartup cria sistema de triagem online no combate ao coronavírus

Startup cria sistema de triagem online no combate ao coronavírus

Um dos principais problemas perante um cenário de pandemia é o colapso do sistema de saúde. Com o grande número de pacientes nos hospitais, acaba faltando leito, equipamentos e profissionais para atender toda a demanda. De olho nessa situação, a startup Caren, health tech, criada em 2018 para oferecer serviços de telemedicina no país, fechou uma parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) para criar m sistema de triagem online que está sendo executado na emergência do Hospital de Clínicas.

Thiago Bonfim, CEO da startup explica como a novidade opera. “A ferramenta funciona da seguinte forma: ao chegar na emergência, o paciente responde a um questionário online de triagem. Após o término, ele recebe uma nota de urgência, com a possibilidade de estar ou não com a Covid-19 e espera ser chamado. O gestor médico vai estar na outra ponta da plataforma e receberá as informações do paciente, entendendo melhor seu estado de saúde e podendo assim avaliar a prioridade no atendimento. O sistema otimiza o trabalho dos profissionais porque com a Caren é necessário apenas de uma pessoa para a tomada de decisão e encaminhamento dos pacientes. A identificação de casos suspeitos e prioridades é feita automaticamente pelo sistema e vários pacientes podem responder a triagem simultaneamente, o que gera um enorme ganho de eficiência”.

O sistema de triagem online desenvolvido para o HC contou com a colaboração do corpo médico do Hospital e do time de tecnologia da Unicamp e foi feito para que a interação aconteça dentro da área de emergência. É um sistema de triagem que separa pacientes suspeitos de pacientes saudáveis e que gera uma fila por ordem de prioridade, de maneira automática.

Seguindo os parâmetros do Ministério da Saúde, a ferramenta online utiliza um chatbot, programa de inteligência artificial que se comunica através de mensagens de texto, para coletar as informações dos usuários, através de perguntas e respostas. Os dados recolhidos são tratados a partir do que determina o Ministério da Saúde. Ao final do teste, o internauta pode entender melhor o estado de saúde e saber se deve ou não procurar por um atendimento clínico.

Fonte: Inteligemcia


Redação Grupo Studio