RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo StudioStudio RHProcessos seletivos 100% digitais vieram para ficar, diz pesquisa

Processos seletivos 100% digitais vieram para ficar, diz pesquisa

Mesmo com toda a retração da economia, diversas empresas seguem contratando. Afinal de contas, nunca foi tão importante contar com colaboradores capacitados para a retomada dos negócios.

Como todas às áreas, o ramo dos Recursos Humanos também sofreu algumas alterações com a pandemia. Mas afinal, quais as principais alterações que o setor precisa aderir para se adequar ao “novo normal”?

Pensando nisso, o Instituto Locomotiva, em conjunto com a Cia de Talentos e a Acesso Digital, fizeram a pesquisa “Impactos da Covid-1º no Trabalho em Grandes Empresas”.  O levantamento entrevistou profissionais de RH de importantes companhias brasileiras e descobriu que 91% estão satisfeitos com as medidas de seguranças ao coronavírus adotadas pelas empresas.

Entre elas, o home office, modalidade em que 85% estão operando totalmente, ou parcialmente, à distância. A notícia boa é que 47% das organizações já estavam adaptadas ao trabalho remoto. Entretanto, 53% estão atuando pela primeira vez dessa maneira.

O número revela como o mercado nacional, ainda, posterga o investimento em tendências relevantes, como a transformação da tecnologia. Ainda de acordo com a pesquisa, 96% dos profissionais de RH notaram os talentos mais ansiosos, estressados e preocupados em perder seus empregos.

Todavia, somente 32% acreditam que as empresas estão investindo de forma correta na manutenção de motivação e do engajamento dos talentos durante a pandemia.

Outro fator descoberto foram os custos por contratação. 42% dos profissionais de RH revelaram desconhecer o valor que um processo seletivo, desde o recrutamento até a efetivação de um candidato, exige das empresas.

Em grande parte das companhias, a contratação, desde o processo seletivo até a admissão, leva entre 15 e 30 dias. No entanto, boa parte desse tempo ocorre devido às burocracias admissionais exigidas e, pior: 35% das empresas afirmam que já perderam talentos devido a essa demora.

Na contramão das necessidades atuais, 45% das organizações ainda não permitem que os profissionais enviem documentos admissionais por e-mail e, 47% exigem a presença física na companhia, ao menos uma vez, para efetivar a contratação.

Perceba como as organizações estão sendo convidadas a reverem rapidamente os processos que impedem a aplicação de modelos ágeis de gestão, como também a contratação de talentos que morem em outros estados, ou países (outra tendência de mercado).

47% dos profissionais entrevistados dizem que suas empresas já perceberam essa necessidade e estão implementando soluções para modernizar os processos de contratação. De acordo com o estudo, 95% dos profissionais de RH acreditam que, no futuro, o processo de contratação será 100% digital. Isso inclui:

  • Sistemas unificados
  •  Plataformas de cadastro online
  •  Biometria Facial
  •  Identidade Digital
  • Assinatura eletrônica
  •  Ferramentas de seleção 100% virtuais
  • Utilização de redes sociais para contato com candidatos

Para a maioria dos profissionais (97%), as tecnologias digitais podem otimizar o tempo de contratação, reduzir custos e ampliar as possibilidades de encontrar os talentos que a empresa precisa. Por outro lado, 49% deles afirmam não haver incentivos da alta gestão para que essas medidas sejam aplicadas a curto prazo.

A pandemia está de passagem, assim esperamos, mas as mudanças que ela trouxe só adiantaram tendências importantes ao nosso desenvolvimento e, que não podem mais ser adiadas.

É fundamental que gestores estejam atentos às transformações necessárias para manter sua empresa relevante. No caso dos profissionais, o desenvolvimento contínuo é fundamental para se manterem atualizados.

Fonte: Exame


Redação Grupo Studio