RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo StudioNotíciasPesquisa: consumidores darão preferência ao comercio local no Dia dos Pais

Pesquisa: consumidores darão preferência ao comercio local no Dia dos Pais

A crise gerada pela pandemia não deverá afetar a compra de presentes para os pais por parte dos porto-alegrenses. É o que indica um levantamento feito pelo Núcleo de Pesquisa do Sindilojas Porto Alegre, sobre a intenção de compra para o Dia dos Pais.

Com a chegada da comemoração, aproximadamente R$ 128 milhões devem ser movimentados no comércio, e grande parte deste dinheiro deve entrar em circulação ainda essa semana. O montante equivale a uma variação nominal de –14,% em relação ao mesmo período em 2019, quando o cálculo foi de R$ 149 milhões na economia.  O ticket médio deverá ficar em R$ 173.

Mesmo com todas as restrições de funcionamento para o comércio, grande fatia dos entrevistados disse que pretende buscar pelos presentes na sua região: 88,3% devem dar preferência ao comércio local. Entretanto, a internet está em evidência, com 42,9% das intenções de compra, 36,6% a mais que no ano passado.  Se as lojas físicas retomarem as atividades nos próximos dias, 35% das pessoas pretendem comprar em loja de shopping e 34% no comércio de rua. Os revendedores também deverão ter mais procura, com 7,7% das intenções, 3,8 pontos percentuais a mais que em 2019 (respostas múltiplas).

Dos consumidores que pretendem comprar pela internet, 92,6% afirmaram que vão utilizar o site da loja. Facebook (4,6%), WhatsApp (2,6%) e Instagram (2%) aparecem na sequência, mas com bem menos destaque. Outros 2% não souberam responder qual meio digital será o escolhido.

Em relação aos produtos que devem ter maior procura, roupas, perfumes/cosméticos, calçados, bebidas e artigos esportivos foram os itens mais listados, tanto por quem gostaria de ser presenteado, quanto por quem deverá presentear. O valor gasto com o presente deve ser semelhante ao desembolsado no ano passado por 58,6% das pessoas. Outras 21,7% pretendem gastar menos e 14% devem desembolsar um valor maior este ano.

Sobre a forma de pagamento preferida, 34% das pessoas responderam que pretendem pagar à vista, em dinheiro; 33,7% no cartão, parcelado; 20,3% no cartão de débito; 18% no crédito em 1x; 3,7% no cartão da loja/crediário; 0.6% no cheque e 5,7% não souberam responder.


Redação Grupo Studio