RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo StudioNotíciasOpen innovation: transformação para empresas e mercado

Open innovation: transformação para empresas e mercado

A busca por novas tecnologias no desenvolvimento de produtos e serviços tem feito com que empresas acostumadas a adotar modelos conservadores e tradicionais optem por soluções em modelos de atuação mais abertos e cooperativos.

Adversidades resultantes de ambientes e modelos de negócio mais protecionistas, onde empresas buscavam blindar produtos, mercados, parceiros e canais, justificados no medo de perder vantagem competitiva ao partilhar “propriedade intelectual” estão sendo superados pelos proveitos que ambientes mais colaborativos possuem o oferecem.

É neste momento em que a inovação aberta (Open Innovation – OI) entra em ação. Ela está no estabelecimento de conexões com agentes externos à empresa, em que as partes tiram proveito da pluralidade de ideias, da diversidade de talentos e de distintas fontes de recursos.

O sucesso no uso da inovação aberta está ligado à experimentação do novo, respeitando o DNA e a cultura da empresa e, no caso de negócios mais tradicionais, a falta de confiança é superada pela adoção da governança adequada.

Como resultado, o compartilhamento de conhecimentos diversos entre empresas e atores externos, continua se fortalecendo como uma importante ferramenta capaz de trazer transformações e inovação aos negócios com maior consistência e velocidade, através da incorporação de tecnologia.

Empresas mais aprofundadas no ecossistema de open innovation são mais ágeis para identificar boas ideias vindas de fora e para incorporá-las tanto em seus produtos quanto na melhoria dos processos internos da empresa, e, ao mesmo tempo, utilização esse canal para compartilhar ideias e tecnologias com parceiros, promovendo um ambiente propício à inovação e desenvolvimento de mercados.

No setor de telecomunicações, por exemplo, o open innovation tem sido usado por empresas para se posicionarem na liderança em novos mercados. Já na área de biofarmacêuticas, as organizações podem ter um desempenho melhor quando atuam de forma mais ampla dentro das muitas possibilidades trazidas por esse tipo de ambiente.

Por suas características, operar em open innovation traz necessariamente um novo olhar sobre toda a cadeia de valor de um serviço ou produto, desde sua concepção e questões relacionadas à propriedade intelectual até a comercialização e pós-venda. Portanto, impacta diretamente na gestão e modelo de negócios.

No Brasil, o conceito de open innovation chegou há cerca de dez anos, inicialmente com a aproximação das corporações com as universidades, e logo também com o engajamento com as startups. A cooperação em um ambiente mais aberto ao fluxo de ideias, recursos e tecnologias torna-se, assim, chave para a inovação para as empresas que desejam manter-se competitivas e com alto desempenho.

Fonte: Valor


Redação Grupo Studio