RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo StudioNotíciasFintech facilita crédito para pequenas empresas

Fintech facilita crédito para pequenas empresas

A pandemia causada pelo novo coronavírus vem causando sérios estragos em diversos fatores. A economia é um exemplo disso, e para tornar a situação ainda mais delicada, governo e bancos não facilitam o acesso ao crédito para que pequenas empresas consigam enfrentar a quarentena.

Uma pesquisa feita pelo Sebrae em conjunto com a Fundação Getúlio Vargas, divulgada no mês de junho, mostrou que somente 16% das pequenas empresas que solicitam crédito, tiveram acesso. É importante lembrar que micro e pequenos negócios são responsáveis por metade dos empregos com carteira assinada no país.

Em busca de mudar esse cenário, aparecem as fintechs. Um bom exemplo é a Finplace, que adotou a estratégia de simplificar o acesso ao crédito para que os empreendimentos de portes variados possam seguir operando. Para isso, a startup trabalha como espécie de marketplace, que une de maneira rápida, micro, pequenas empresas que buscam crédito junto às instituições financeiras tradicionais.

De acordo com a startup, o modelo vem funcionando muito bem: a fintech apresentou um grande crescimento no volume de operações, número de financiadores disponíveis em sua plataforma e no número de clientes no mês de junho, com R$ 3,2 milhões movimentados em menos de 30 dias. Isso representa um aumento de mais de 200% em relação ao mês de maio. A plataforma está em operação desde novembro de 2019 e já movimentou mais de R$ 50 milhões.

O desenvolvimento da plataforma pode ser notado também através de outros indicadores: o número de financiadores, que iniciou com 4 instituições em novembro do último ano, e em janeiro de 2020 já era de 27 e em junho passou para 108. Em número de clientes, a empresa agora conta com mais de 590.

A Finplace oferece uma plataforma online que destaca os três passos para a obtenção do crédito. Na primeira etapa, o usuário insere as notas fiscais que ele quer antecipar; a segunda envolveo o processo de negociação, onde o empreendedor avalia as propostas, escolhe a mais acessível ou pode fazer uma contra-proposta para a instituição. Por fim, a terceira, ele decide pela melhor proposta, fecha o negócio e, em minutos, o dinheiro vai para sua conta. Tudo sem a burocracia dos sistemas tradicionais, segundo a Finplace.

Do lado de quem está em busca de crédito, a Finplace afirma que nenhum valor é cobrado para antecipar os recebíveis. Vale lembrar que outras opções disponíveis no mercado cobram tarifas  tanto do cedente (tomador de crédito) quanto do financiador. Já na fintech, as instituições financeiras pagam apenas um valor fixo de acordo com o volume da operação, e não um percentual do valor negociado.  O valor cobrado das instituições financeiras começa em R$ 20 por operação e vai até R$ 354.

Fonte: Canal Tech


Redação Grupo Studio