RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo StudioNotíciasBrazilLab: tecnologia para enfrentar a pandemia

BrazilLab: tecnologia para enfrentar a pandemia

Em busca de novas soluções tecnológicas para enfrentar a crise gerada pela pandemia, a Força-Tarefa do BrazilLAB contou mais mais de 250 startups, pequenas e médias empresas interessadas em participar.

No geral, foram 131 inscrições realizadas – inclusive da Colômbia e Argentina. No Brasil, foram contabilizados empreendedores de 18 estados, do Distrito Federa e de mais outras 50 cidades.

Outros números também chamam atenção e revelam como o setor tem crescido de forma madura: 76% das empresas inscritas no projeto já têm escala ou são consolidadas, quase 1/3 conta com faturamento acima de R$ 1milhão e 51% já vendem suas soluções para governos de todo o país.

Esses números são inéditos no histórico de quase cinco anos do BrazilLab e fortalecem o posicionamento do país no cenário GovTech mundial: 4ª posição entre 16 nações.

Inclusão

No total, foram escolhidas 15 empresas e suas soluções que poderão auxiliar governos de todo o país, nas áreas de educação, inclusão produtiva e digitalização do poder público. Essas questões foram selecionadas como prioritárias porque devem concentrar os principais desafios que serão enfrentados nos próximos meses.

Voltadas para área da educação foram selecionadas cinco empresas. Em um panorama onde mais de 95% das crianças estão longe das escolas na América Latina e no Caribe, de acordo com a Unicef, medidas digitais serão essenciais, seja para dar continuidade às aulas, mas também para diminuir os déficits de aprendizado.

Uma das startups selecionados foi a AgendaEdu, que oferece um serviço de gestão de informações para a escola. A Árvore de Livros, que também participará da Força-Tarefa, oferta aos estudantes um acervo com mais de 30 mil títulos.

A pandemia causada pelo novo coronavírus destruiu 7,8 milhões de postos de trabalho no Brasil até o mês de maio. Focar na inclusão produtiva de trabalhadores é uma questão estratégica para assegurar a retomada econômica. Boa parte desse esforço passa pela garantia de acesso crédito, problema que Neon, aprovado no processo, busca resolver. A fintech é um banco 100% digital que facilita o acesso a crédito e serviços de investimento.

A importância de um governo 100% digital ficou bem clara com as mudanças impostas pela pandemia. Uma das principais medidas para conter a crise econômica, o auxílio emergencial, passou por inúmeros desafios para entrar em vigor. Ao mesmo tempo, sua realização só aconteceu devido à rápida incorporação de tecnologias.

A experiência também mostrou a importância de garantirmos uma identidade única e digital para todos os cidadãos, seja para agilizar a concessão de benefícios, mas também para combater eventuais riscos de fraude. Esses são os desafios que ClickSign, uma das maiores empresas de assinatura digital do país, e VU Security, especialista em identidade digital, buscam enfrentar. Ambas também fazem parte do grupo da Força-Tarefa Covid-19.

A seleção das startups e empresas que participarão do programa é apenas o começo. Pelas próximas nove semanas, o grupo cursará módulos de formação em experiência do usuário, avaliação de impacto social e compras públicas. Também terão acesso a um grupo seleto de mentores e especialistas e poderão apresentar suas soluções à rede de municípios e gestores públicos parceiros do BrazilLAB –vale lembrar que todas as atividades da Força-Tarefa Covid-19 serão realizadas 100% online.

Fonte: Uol


Redação Grupo Studio