RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studio Franquias E-FiscalQuando realizar uma recuperação de crédito em farmácias?

Quando realizar uma recuperação de crédito em farmácias?

A recuperação de crédito tributário é sempre uma questão muito reflexiva, será que vale a pena? Qual é a melhor ocasião para fazer a recuperação? Existe algum momento melhor para realizar o pedido de recuperação de crédito?

Antes disso, é importante avaliar qual é o tipo de regime tributário da farmácia, se ela faz parte do simples nacional (o caso mais comum), do lucro real ou do lucro presumido. Para verificar esses dados, o ideal é fazer um planejamento junto a uma empresa especializada que conheça o assunto.

É muito comum se deparar com mitos e incertezas durante o processo de recuperação de crédito tributário, o famoso “eu acho que funciona assim”, “eu ouvi falar que…”. Por isso, encontrar um especialista no assunto e que realmente saiba aconselhar sobre a melhor maneira de fazer o planejamento é essencial para o bem estar da empresa e do empresário.

Quando o empresário recebe a proposta de fazer uma revisão de crédito, é natural que ele se recorde do passado, e sinta medo do que pode encontrar pela frente, mas a revisão de classificação de itens não traz apenas isso, seu principal objetivo é que se inicie uma análise com base atual para trazer essa oportunidade de revisão de cinco anos. A proposta é pensar nos erros como uma nova postura de mudança para o futuro.

Falando basicamente, a análise de recuperação de crédito é, na verdade, uma forma de corrigir o passado e recuperar dinheiro. Em um cenário de recuperação de crédito, o passado foi uma forma de prejuízo, ou seja, foi a realização de um pagamento a maior.

É muito comum que o empresário não tenha uma rotina de atualização de base de forma trimestral ou bimestral. Geralmente, as empresas fazem esses tipos de atualização a cada dois anos, mas a lei vai mudando e, por isso, é comum ocorrer erro de tributação e a empresa pagar a mais por esses dois anos sem atualizações. Nós temos a capacidade de recuperar isso.

Além disso, é possível fazer uma classificação tributária atualizada dos seus itens e buscar economia. Se uma empresa estava pagando R$ 10.000 de imposto, por exemplo, e faz uma reclassificação tributária, ela tem a condição de receber aproximadamente metade do valor.

Após a classificação tributária de cenários passados, é importante que o empresário também faça uma classificação da economia futura. E, agora, entra uma das grandes questões: dentro desse cenário, qual é o melhor momento para realizar a revisão para a recuperação de crédito?

Para todas as empresas a resposta correta seria: agora. Estatisticamente falando, a revisão de farmácias vai depender do faturamento, do número de itens. A cada dia que o empresário deixa de fazer essa análise, ele corre o risco de perder um mês. Fazer uma análise de economia futura é algo que pode ajudar muito o empresário, gerando uma economia que pode acabar pagando até cerca de 70% do investimento mensal da empresa.

Fazendo uma análise atual, nós já estamos no segundo mês do primeiro semestre. A essa altura do ano, já não é mais possível mudar as margens de lucro de uma empresa. Dentro de um planejamento estratégico para o ano de 2019 seis meses se passaram e a empresa atingiu apenas 20% de sua meta, mas ainda faltam 80% para encerrar o ano, qual é a melhor forma de ela conseguir seguir com o planejamento que ela programou?

A revisão tributária pode ser uma saída para esse planejamento dar certo e a empresa regularizar os seus lucros, ganhar o ano ou até superá-lo, afinal, é possível fazer uma revisão tributária esperando receber um lucro de 80% e, no final das contas, receber 150%.
Em um planejamento estratégico é importante conhecer quais são as alternativas existentes para sair de um cenário negativo para um cenário positivo. Uma das técnicas que podem ser apresentadas é das receitas indiretas: ingressar com uma tese jurídica. Porém, para aplicar esse tipo de resolução, o empresário precisa conhecer muito bem essas técnicas.

Mesmo que se trate de empresa nova que ainda não tem um histórico de lucro, já pode fazer a análise de crédito como uma maneira de começar a se organizar de maneira correta. É claro que uma empresa mais antiga tem mais faturamento e mais tempo de mercado, mas começar logo de início facilita para que a nova empresa não tenha problemas futuros.

Para simplificar o que foi dito até agora, podemos evidenciar três pontos que se tornam os sintomas do planejamento estratégico e nos mostram como iniciar o processo de recuperação de crédito. O primeiro ponto ocorre quando o empresário se pergunta quando ele deve dar início ao processo de recuperação crédito. Esse processo é feito por meio de uma análise de dados dos faturamentos da empresa.

Após esse primeiro passo, o empresário vai se perguntar em qual momento ele deve fazer uma revisão de crédito. Isso ocorre quando o planejamento do ano está distante da sua meta, sendo importante buscar uma fontes de receita indireta através da revisão tributária.

Outro ponto crucial se dá por uma situação mercadológica, quando a farmácia tinha um faturamento mensal e novo concorrentes começam a ingressar dentro do mercado trazendo uma perda em volume de faturamento trazendo uma redução no lucro e, até mesmo, gerando prejuízos em várias situações que podem acabar afastando o consumidor da empresa.

Esses três sintomas nos mostram qual é o melhor momento para realizar uma recuperação de crédito em farmácias e qual é a importância desse processo para o empresário. Ao fazer uma análise de faturamento e o planejamento estratégico é importante que o empresário procure o auxílio de profissionais capacitados.

A E-Fiscal conta com uma série de profissionais e uma gama de serviços para facilitar a recuperação de crédito da sua empresa. Para saber mais, basta acessar o site da E-Fiscal e conhecer mais sobre nossos principais produtos e serviços.


Leia mais:

Assista também:


Redação Grupo Studio