RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studio Franquias E-FiscalEntenda a importância da auditoria tributária para a sua empresa

Entenda a importância da auditoria tributária para a sua empresa

Resolva problemas com a gestão tributária é comum em muitas empresas no Brasil

Ter problemas com a gestão tributária é comum em muitas empresas no Brasil, embora várias delas não saibam disso. Atualmente, a complexidade da legislação tributária brasileira, que passa por alterações regulares, leva muitos negócios a não pagarem os seus tributos devidamente por desconhecerem ou não fazerem uma auditoria tributária.

A auditoria tributária é um procedimento, de prevenção, que faz com que a organização não seja pega de surpresa pela Receita Federal por irregularidades nas obrigações tributárias.

Continue a leitura e entenda por que você deve adotar esse procedimento na sua empresa e quais são as vantagens de usá-lo para auxiliar no planejamento e no funcionamento do seu negócio.

Por que realizar uma auditoria tributária?

Primeiramente, a auditoria tributária consiste na análise completa de todas as obrigações tributárias da empresa em acordo com o que requer a legislação da área de atuação do negócio.

O profissional ou empresa responsável pela auditoria busca encontrar e corrigir desajustes e erros cometidos. Em suma, o seu trabalho será apontar essas falhas e detectar possíveis fraudes. Logo, para que o resultado seja efetivo, é necessário que o profissional tenha liberdade para atuar de forma independente e autônoma.

Se o trabalho for bem conduzido, será relatado como anda a gestão tributária da empresa nas obrigações municipais, estaduais e federais. Geralmente, os principais impostos analisados são Cofins, IRPJ, IPI, IOF e PIS. E, de acordo com os problemas encontrados, as soluções serão propostas para otimizar o planejamento tributário e economizar recursos.

Estabelecendo uma regularidade para as atividades de auditoria tributária, a sua empresa se beneficiará de um planejamento adequado à sua realidade e eficiente quanto às suas obrigações tributárias. Dessa forma, evitam-se problemas com a Receita Federal e se favorece o crescimento da empresa.

PIS/COFINS TEORIA E PRÁTICA – CRÉDITOS SOBRE AS ENTRADAS NA EMPRESA

Como funciona uma auditoria tributária?

As empresas recebem uma visão crítica e embasada sobre suas atividades, com os objetivos principais de identificar pagamentos de tributos a mais e reduzir a carga tributária por meio de um planejamento mais eficiente. Não à toa, o trabalho passa por uma revisão completa sobre as práticas fiscais da organização.

Contudo, para que nasçam as condições de melhoria, a auditoria tributária deve seguir um processo lógico e divido em etapas, ao final das quais se emitirá um parecer técnico sobre a situação da empresa. Sem um método, não há como garantir uma padronização dos resultados. A seguir, você encontrará os principais passos da auditoria.

Reunião de abertura

Após fechar o contrato e definir os termos da auditoria, os especialistas entram em contato com o cliente. O objetivo é discutir as particularidades da tributação, porque, no Brasil, a incidência de impostos varia bastante conforme o porte, o segmento, a localização, os produtos e os serviços de uma empresa.

Pesquisa e avaliação crítica

Os passos seguintes à reunião de abertura visam a coleta e o processamento de informações. Isto é, os auditores realizarão um trabalho de pesquisa técnica/científica para diagnosticar a situação da empresa e revisar o trabalho realizado até então.

Entre as medidas, é possível destacar as seguintes:

  • coleta de informações: indicação clara dos documentos e livros aos quais a auditoria precisa ter acesso;
  • análise por software: uso da tecnologia para realizar análises combinatórias com as informações coletadas, a fim de identificar erros e pontos de melhoria;
  • execução do trabalho: divisão dos auditores em grupos de trabalho, em que cada equipe fica responsável pela avaliação crítica de um tributo com o objetivo de revisar as apurações e simular cenários.

Vale ressaltar que o trabalho realizado é completamente diferente do que ocorre no dia a dia das empresas. Os olhos de uma equipe interna estão voltados para entregar as declarações e cumprir prazos, enquanto a auditoria visa uma avaliação crítica dos procedimentos.

Além disso, o tempo é um fator limitante. Analisar documentos, criar grupos de trabalho, realizar simulações etc., tudo isso consome horas de trabalho que não estão disponíveis no dia a dia da empresa.

Por fim, também existe a questão do know-how. Quem trabalha diariamente com auditoria já teve contato com uma série de problemas que podem se repetir em avaliações futuras. Esse conhecimento prático não estará disponível nas equipes internas.

Reunião técnica

Após o trabalho de pequisa e avaliação, existe a entrega de um relatório preliminar para a empresa com os devidos apontamentos. O foco aqui é abrir o conteúdo para debate e validar as opiniões técnicas dos auditores nos passos seguintes, além de detalhar a origem e base legal de possíveis créditos tributários.

Não por acaso, essa etapa dá origem a duas medidas:

  • auditoria interna: revisão do trabalho por uma segunda equipe de auditores, a fim de certificar a correção da metodologia e dos resultados obtidos, validando as informações;
  • análise técnica: a empresa pode auditar os relatórios preliminares com a sua equipe de contadores e apresentar discordâncias fundamentadas em lei ou norma — após a entrega, elas serão consideradas e analisadas para fins de produzir o relatório final;
  • reunião de encerramento: se houver discordâncias, os pontos serão debatidos em uma nova reunião para aprovação do trabalho final, em que os envolvidos podem expor os seus pontos, e os auditores externos demonstrarem os fundamentos de suas opiniões técnicas.

Reunião de entrega

Com o trabalho finalizado, ocorre uma reunião para entregar o relatório físico e explicar os resultados da auditoria. Assim, cria-se uma marco no ciclo de vida da empresa em que, com as informações em mãos, os gestores podem implementar melhorias em termos de bases de cálculo, declarações acessórias, regimes tribuários, créditos etc.

O que acontece com o encerramento da auditoria?

O relatório sempre virá acompanhado das medidas que precisam ser implementadas na empresa. Isto é, a auditoria tributária não se limita a diagnosticar, o processo também está voltado para prevenção, planejamento e correção.

Nesse sentido, é importante destacar que a reunião final não é um rompimento entre especialistas e empresas. Além de receberem o conhecimento necessário para mudar, as organizações são acompanhadas por mais 60 meses.

A consequência disso é que os atendidos encontram o suporte necessário para sanar dúvidas e identificar novas oportunidades. Por exemplo, no caso de existirem créditos tributários, as equipes ficarão disponíveis para orientar os gestores quanto a forma de conduzir a compensação.

Resumidamente, a auditoria mira a produção de resultados concretos para o contratante, oferecendo todo o acompanhamento necessário para realizar mudanças e contar com uma gestão de tributos mais eficiente.

Quais são os principais pontos de melhoria?

Normalmente, as empresas que procuram uma auditoria apresentam dificuldades de planejamento e gestão tributária, tendo tomado decisões equivocadas quanto ao regime, apuração, declaração ou créditos.

Além disso, os gestores podem não ter o conhecimento da área fiscal e dependerem excessivamente dos contadores da empresa. O que é bastante negativo porque, como já mencionado, as equipes internas costumam estar mais focadas em tarefas do dia a dia.

Em muitos casos, as empresas deixam para entrar em contato com especialistas somente quando o negócio já está em crise. E, de fato, a auditoria pode ajudar bastante na redução de custos e recuperação, devido ao peso dos impostos, taxas e contribuições. Entre os pontos de melhoria mais comuns, os exemplos abaixo se mostram bastante recorrentes:

  • identificação de créditos tributários que podem ser compensados com os débitos com a respectiva entidade pública;
  • adequação do regime fiscal da empresa, porque opção pelo Simples Nacional, Lucro Real ou Lucro Presumido depende das características do negócio;
  • correção de erros nos procedimentos de cálculo, declaração e contabilização de impostos;
  • melhoria do planejamento e da logística tributária.

O trabalho realizado, portanto, é bastante aprofundado e exige um alto grau de especialização. Não à toa, ele se traduzirá em uma série de benefícios.

Quais são as vantagens de investir em auditoria tributária?

A auditoria tributária preventiva, como demonstrado, atua de forma a organizar e otimizar a gestão das obrigações tributárias dentro de uma empresa. Isso ajuda no planejamento e na economia de recursos.

Contudo, elas não são todas as vantagens de se investir em auditoria tributária. Veja a seguir algumas outras ao adotar esse procedimento.

Controle de processos legais

Com uma análise profunda da auditoria, a empresa poderá ter melhor conhecimento do andamento de processos legais e entender como lidar com esses processos para que eles tenham um encaminhamento adequado e não causem mais problemas.

Recuperação de impostos

Muitas empresas, por descuido da gestão tributária ou falta de informação, acabam pagando mais impostos do que deveriam. No entanto, esses impostos pagos indevidamente podem ser recuperados. Mas, para isso, é preciso que a auditoria identifique e rastreie esse montante para que seja possível reavê-los.

Riscos tributários

Com a análise da auditoria, a possibilidade de consulta e um planejamento consistente, você elimina da sua empresa a vulnerabilidade aos riscos tributários, que podem causar transtornos e impedir a continuidade do empreendimento.

Suporte técnico

Mesmo reconhecendo a oportunidade de melhoria, muitas empresas enfrentam dificuldades para implementar mudanças. Logo, a auditoria é um ponto de apoio para sanar dúvidas e buscar referências sobre como a organização pode gerir seus tributos de forma mais eficiente.

Controle interno

A auditoria tributária, mais do que uma atividade que visa economizar recursos, deve ser vista como uma ferramenta de controle interno. É responsabilidade do gestor ter consciência e controle das obrigações da empresa, e somente por meio da auditoria responsável ele será realmente capaz de responder pelo sucesso ou fracasso do negócio.

A auditoria tributária é uma das principais formas de organizar o planejamento da sua empresa. Atualmente, muitas formas de auxiliar a gestão de empreendimentos surgem todos os dias.

Se você quer se manter atualizado quanto às principais ferramentas que podem ajudá-lo, assine a newsletter do Studio Fiscal e receba em primeira mão as informações mais importantes!


José Carlos Braga Monteiro

CEO do Grupo Studio. Advogado especialista em Direito Tributário e Econômico, lidera a maior rede de franquias e soluções corporativas inteligentes do Brasil, há mais de 20 anos.