RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo StudioBanana StartupsConheça 3 startups com foco na indústria

Conheça 3 startups com foco na indústria

Algumas startups apresentam soluções inovadoras para a indústria 4.0, caracterizada por apresentar processos de produção mais eficientes, autônomos e customizáveis. Utilizando tecnologias de ponta como Internet of Things, realidade virtual, Inteligência Artificial, realidade aumentada e análises computacionais preditivas, elas contribuem para aumentar a eficiência, segurança e produtividade no setor.

Porém, para fazer o melhor uso possível das novas tecnologias e obter soluções mais efetivas, as startups devem ser capazes de identificar as reais necessidades da indústria e aperfeiçoar a tecnologia de seu produto ou serviço. Para isso, elas precisam apresentar soluções que tragam não apenas novas tecnologias, mas também novos processos, metodologias e modelos de negócios, numa relação interativa com a indústria.

Mas você já sabe como as novas tecnologias são usadas na indústria? Conhece as soluções desenvolvidas pelas startups para o setor? Neste artigo, apresentamos três cases de startups bem-sucedidas e as soluções trazidas por elas. Confira!

Saiba qual é a importância da conexão entre startup e indústria

A indústria nacional ainda se mostra tímida na adoção de novas tecnologias, pois esbarra em barreiras burocráticas, falta de informação e receio de mudanças. De acordo com a CNI, entre o início de 2016 e o de 2018, o percentual das grandes empresas que utilizam pelo menos uma tecnologia digital passou de 63% para 73%. Porém, considerando-se a indústria como um todo, menos da metade das empresas (apenas 48%) utiliza alguma tecnologia digital.

Portanto, se pensarmos nas possibilidades de atuação das startups junto à indústria, o Brasil ainda caminha a passos lentos, se comparado com outras nações. Mas isso também tem um lado bom, já que existe muito espaço para implantação de novas tecnologias. Até porque a inovação é hoje uma necessidade competitiva e de sobrevivência para as empresas.

Podemos pensar que o país se encontra numa fase de transição para a adoção de uma maior conexão entre as startups e a indústria. De acordo com o relatório do Panorama da Conexão Startup Indústria, entre 408 empresas pesquisadas, 22% já negociaram a compra e venda com startups e 21% se preparam para iniciar esse processo.

Conheça uma startup voltada para a indústria automobilística

Apesar dos grandes avanços tecnológicos, a inspeção de qualidade na indústria muitas vezes ainda é feita de modo visual e subjetivo. Pensando nisso, a Autaza desenvolveu soluções para integrar as etapas de inspeção de qualidade das indústrias de modo automático. Desse modo, a empresa possibilita a melhoria de confiabilidade e reprodutibilidade por meio de tecnologias de visão computacional e inteligência artificial.

Os equipamentos oferecidos pela empresa são uma alternativa aos métodos de inspeção visual utilizados hoje por grande parte das montadoras, que demandam um especialista treinado para identificar e fazer a classificação dos defeitos.

Os produtos da startup realizam a inspeção de qualidade de pintura, carrocerias automotivas, aeronaves, vidros e superfícies em ambiente virtual. As soluções são oferecidas e diferentes tipos de hardware, como tripé fixo, robôs industriais, robôs colaborativos e drones.

Utilizando uma tecnologia de iluminação especial, câmeras e processamento de imagens, a solução da startup consegue identificar ondulações e desvios micrométricos nos padrões de qualidade das empresas. Também são utilizados recursos de inteligência artificial e aprendizado de máquina para interpretar padrões de defeitos e classificação customizada, de acordo com os critérios de qualidade de cada cliente.

Fundada em 2016, a empresa iniciou o seu desenvolvimento no Centro de Competência em Manufatura do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), em São José dos Campos. Com um escritório em Detroit, nos Estados Unidos, a Autaza tem também clientes globais e um faturamento que duplica todo ano.

A trajetória da Autaza começou com um projeto de pesquisa e desenvolvimento que envolveu a General Motors (GM) e o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA). A equipe desenvolveu um protótipo funcional de um sistema que utiliza visão computacional e inteligência artificial para detectar defeitos na superfície da carroceria de veículos.

Veja como a inteligência artificial é usada na indústria

O uso de inteligência artificial e machine learning são cada vez mais comuns na indústria. Um exemplo disso é trazido pela startup paranaense Ubivis, que desenvolveu uma solução que coleta os dados de operação das máquinas usadas na produção e verifica pontos nos quais as empresas precisam ser melhoradas.

O software da Ubivis consegue fazer uma cópia virtual das máquinas e determinar parâmetros para otimizar o seu funcionamento na linha de produção. Além disso, ele permite implementar planos de manutenção preditiva. Desse modo, é possível fazer reparos ou regulagens nas máquinas antes que elas parem, porque o sistema detecta anomalias no funcionamento.

A Ubvis oferece uma solução completa por meio de um sistema de Internet of Things (IoT) para coleta e troca de dados e da análise cognitiva para Aprendizado de Máquinas. Utilizando um dispositivo que envia os comandos de ajustes direto para as máquinas, ela possibilita a atualização do maquinário das empresas, substituindo a necessidade de um operador.

A startup, que nasceu em 2014, foi incubada na Fiep e emprega 14 colaboradores atualmente, já implantou o sistema em empresas dos segmentos de produção de linha branca, cosméticos, bebidas, alimentação, química e metalurgia.

A TauFlow é uma empresa brasileira que oferece soluções que melhoram a performance industrial de grandes players do mercado por meio da simulação 3D. A empresa atua em diversos setores que possuem fluidos líquidos e gasosos em seus processos produtivos.

Com o uso da metodologia ágil associada aos conceitos da engenharia de precisão e Lean Manufacturing, a TauFlow busca a redução de custos, o aumento da performance produtiva e a garantia da segurança operacional, sem que haja interrupções nos processos dos nossos clientes.

A empresa utiliza engenharia de simulação numérica para desenvolver soluções customizadas para melhoria de processos que envolvem fluidos líquidos e gasosos. Por meio do estudo de fluidodinâmica computacional, ela contribui na tomada de decisão e performance do processo produtivo de seus clientes.

Criada em 23 de Dezembro de 2015, a Tau Flow foi fundada por três engenheiros com o propósito de levar às indústrias o conhecimento da análise numérica atrelado aos benefícios da prototipação. As suas operações iniciaram-se dentro da INCAMP, incubadora de empresas de tecnologia. Em setembro de 2019, a empresa inaugurou o seu próprio escritório localizado no Vale do Silício brasileiro.

Como vimos, a parceria entre startup e indústria tem possibilitado alavancar cada vez mais o setor, desenvolvendo soluções e trazendo mais eficiência, automação e rentabilidade para as empresas.

Em sintonia com a tendência de inovação e uso das novas tecnologias, o Grupo Studio criou a Banana Startups. A empresa nasceu a partir da necessidade de formar empresas estruturadas desde o primeiro insight de seus idealizadores. A proposta é promover um desenvolvimento consciente à comunidade de startups, baseado em educação e assessoria de qualidade.

A Banana Start valoriza pessoas e a sua capacidade de empreender e acreditar. Por esse motivo, os seus serviços atendem atualmente as maiores empresas do Brasil.


Leia mais:

Assista também:


Redação Grupo Studio