RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studio Franquias Studio FiscalTributos atrapalham as comemorações do Dia dos Pais

Tributos atrapalham as comemorações do Dia dos Pais

Tributos atrapalham as comemorações do Dia dos Pais

 

Ouça também nosso post:

 

Levantamento da Associação Comercial de São Paulo revela que alguns itens de grande procura para a data do dias dos pais possuem mais da metade do preço formada por impostos

Presentes típicos do Dia dos Pais, como gravatas e sapados, carregam embutidos em seus preços uma média de 45,6% de impostos, de acordo com levantamento da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) baseado em dados do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT).

Entre os produtos pesquisados, bebidas e perfumes são as que mostraram as maiores cargas tributárias. Do preço da vodca, por exemplo, 81,52% são equivalentes a tributos. No caso do whisky, são 61,22%. No perfume importado, há 78,43% de tributos embutidos no preço para o consumidor final.

“O levantamento é um retrato e um alerta do quanto de imposto sai do bolso do brasileiro e vai direto para os cofres públicos. E isso fica ainda mais pesado em época de crise”, diz Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). 

Dói no bolso:

Vodka: 81,52%

Perfume importado: 78,99%

Perfume nacional: 69,13%

Whisky: 61,22%

Relógio: 56,14%

Aparelho de DVD 50,39%

Água de colônia nacional: 50,38%

Aparelho MP3 ou iPOD: 49,45%

Barbeador elétrico: 48,11%

DVD automotivo: 46,63%

Bola de futebol: 46,49%

Câmera fotográfica: 44,75%

Óculos de sol: 44,18%

Telefone celular: 39,80%

Calça Jeans: 38,53%

Sapatos: 36,17%

Gravata: 35,48%

Camisa: 34,67%

Almoço em restaurante: 32,31% 

Produtos do setor de vestuário e calçados ― geralmente os preferidos para Dia dos Pais ― também têm cargas tributárias elevadas, como calça, camisa e casaco de couro (todos com 34,67%) e sapatos (36,17%).

As taxas mais baixas estão nos itens de cultura, entretenimento e alimentação, que possuem isenções: livros (15,52%), ingressos de teatro/cinema (20,85%) e almoço/jantar (32,31%).

De acordo com João Eloi Olenike, presidente do IBPT, “infelizmente os principais presentes escolhidos para a ocasião são considerados supérfluos pelos órgãos arrecadadores, o que se reflete em uma elevada tributação e acaba restringindo as compras.” 

 

Fonte: IBPT


Redação Grupo Studio