RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studio Franquias Studio FiscalO que é benchmarking? Saiba como e por que estudar a concorrência

O que é benchmarking? Saiba como e por que estudar a concorrência

O que é benchmarking? Saiba como e por que estudar a concorrência

Na Física, o cálculo dos movimentos é sempre feito em função de um referencial. Um trem pode estar em alta velocidade para quem vê de fora, mas para quem está dentro, tudo continua parado, a não ser a paisagem.

Metaforicamente, o mesmo acontece com empresas que buscam crescer ou aprimorar a gestão. Elas precisam de uma referência, algo em que apoiar suas decisões, para que saibam onde querem chegar e o que precisam fazer para alcançar seu objetivo. Esse referencial tem origem em estratégias de benchmarking.

O que é Benchmarking?

Benchmarking é o conjunto de atividades cuja finalidade é elevar o patamar em uma empresa, seja no faturamento, na qualidade ou na entrega. Para isso, a referência são os dados coletados sobre empresas identificadas como concorrentes — sejam eles diretos ou não.

Vantagens imediatas

O benchmarking já se mostra benéfico pela própria oportunidade que cria para que uma organização reveja seus métodos, processos e eventuais falhas nas operações. A partir dessa iniciativa, são ampliadas as possibilidades de crescimento, uma vez que a empresa em reestruturação pode se alinhar aos players mais competitivos do seu setor.

Portanto, a simples iniciativa de implementá-lo já sinaliza para a melhora na performance do negócio. Olhando para os concorrentes em melhores condições e aplicando com as adaptações necessárias o que estão fazendo de positivo, o sucesso é uma consequência natural.

As modalidades mais praticadas

Deve-se destacar que o benchmarking é para todo tipo de empresa. Embora grandes corporações o pratiquem com relativa constância, até mesmo microempresas podem e devem aplicar uma ou mais de suas modalidades:

  • Interno: o empreendimento adota como referência seus próprios departamentos e setores;
  • competitivo: o objetivo é superar a concorrência, avançando onde ela se mostre deficiente;
  • cooperativo: empresas podem colaborar entre si, ou setores dentro de uma organização prestam assessoria mútua;
  • funcional: também feito internamente, sua principal meta é aprimorar processos e o fluxo de trabalho;
  • genérico: nesse tipo de benchmarking, organizações de outros segmentos são observadas e estudadas e eventuais práticas bem sucedidas são assimiladas.

Como colocar em prática

O primeiro desafio que o benchmarking impõe é que nem sempre as informações sobre a concorrência estão disponíveis publicamente. No entanto, dependendo da opção, é possível coletar informações em balanços patrimoniais divulgados em Diário Oficial.

Por lei, toda sociedade de capital aberto é obrigada a divulgar seus resultados em jornal de grande circulação. É uma possível fonte de informação que pode ser útil em processos de benchmarking contábil, por exemplo.

Sites de entidades de classe também podem disponibilizar para download estudos ou pesquisas em que os resultados da concorrência são divulgados, embora nem sempre os materiais sejam gratuitos.

É o caso, por exemplo, da Fenabrave, que divulga mensalmente estatísticas sobre o setor automotivo. Procure saber qual o órgão de controle da sua categoria — é possível que o site contenha informações valiosas sobre a concorrência.

Por outro lado, nada impede uma pesquisa por telefone ou mesmo contratar um cliente oculto para avaliar a parte mais operacional do concorrente. Uma vez que sua empresa saiba o que é benchmarking e o mantenha sempre em prática, estará dando um passo à frente, evitando a estagnação.

Empresas que fazem benchmarking são mais competitivas e registram resultados melhores, não acha? E a sua, tem alguma experiência que possa ser compartilhada? Será um prazer conhecer sua história nos comentários!

 


Acesse nossos eBooks gratuitos:

Guia da Consultoria Tributária – A forma mais segura de sua empresa pagar menos impostos
Manual da gestão tributária: Guia prático para empresários

 


Redação Grupo Studio