RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studio Franquias Studio FiscalBrasileiro já pagou mais de R$ 1 trilhão em impostos em 2018

Brasileiro já pagou mais de R$ 1 trilhão em impostos em 2018

Brasileiro já pagou mais de R$ 1 trilhão em impostos em 2018

A arrecadação de impostos no Brasil cresce em ritmo acelerado, diante dessa realidade,  como forma de denúncia, a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) mantém um painel com uma estimativa de impostos pagos pelo brasileiro

A ACSP é a responsável pela manutenção do chamado “impostômetro”, que mantém uma contagem de impostos pagos pelos brasileiros ao longo do ano. Uma forma da classe comercial protestar contra o que a organização considera um abuso das autoridades.

Instalado em 2005, o painel do impostômetro é uma estimativa através de dados fornecidos pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), que reúne impostos a nível federal, estadual e municipal.

A marca segue sendo atingida cada vez mais cedo. Em 2017, foi alcançada 12 dias mais tarde do que em 2018, ano em que a linha de 1 trilhão foi ultrapassada às 7h50, na segunda-feira (4). No primeiro ano de monitoramento, ou seja, 13 anos atrás, a marca de 1 trilhão de reais foi registrada apenas no mês de outubro.

 

 

O consultor Marcos Rodrigues, do Grupo Studio, destacou alguns motivos para este resultado na arrecadação:

“Este resultado de arrecadação possui diversas fontes e uma delas é o aumento do consumo cada vez mais incentivado por ações específicas de marketing, principalmente no que tange à bens supérfluos que apresentam uma tributação elevada. Também é possível observar o crescimento das importações de itens, resultado dos seus baixos preços, sendo o segundo motivo que leva ao alcance de maiores níveis de tributação”.

Segundo Marcos, o Imposto de Importação (I.I.) é alto e ele incide sobre o total gasto para importar um item, ou seja, se o item vem de um país distante, o frete para trazer esse item é alto e normalmente inclui seguro, sendo ambos base para a tributação do I.I.

“O terceiro motivo engloba os parcelamentos que o governo tem oferecido, para Rodrigues, eles certamente refletem nesse montante, pois empresas que não pagavam em dia os seus tributos ou que estavam inadimplentes, estão atualmente se regularizando o que aumenta a arrecadação e um último motivo que nos remete ao aumento de tributação, é que a cada ano abrem-se mais empresas no país. No Ano de 2017 houve um aumento de 13,6% de abertura de novas empresas quando comparado com o ano de 2016, o que acaba da mesma forma que nos itens anteriores, contribuindo com essa tributação”, afirma Marcos.

 

Até o final de 2018, o impostômetro deve chegar a quase R$ 2,4 trilhões, cerca de 10% a mais do que em 2017, quando o indicador atingiu R$ 2,17 trilhões.

Via Impostômetro.

 


Redação Grupo Studio