RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studio Franquias Studio FiscalComo fazer a formação de preço de venda

Como fazer a formação de preço de venda

Como fazer a formação de preço de venda?

 

Ouça também nosso post:

Por mais que a estrutura empresarial esteja coerente com a proposta de negócio, sempre bate aquela dúvida de como é a formação de preço de venda, não é verdade? Será que existe um método para formular o valor corretamente?

Antes de mais nada é preciso saber que o preço de venda é muito subjetivo quando se trata de serviços, mas, de maneira geral, deve ser uma quantia que cubra os custos e as despesas fundamentais para o negócio se desenvolver.

Sendo assim, para que você não se atrapalhe, preparamos um miniguia sobre a maneira correta de precificar as vendas de serviços. Acompanhe a leitura e confira!

Afinal, como é a formação do preço de venda?

Tendo em vista que a formação de preço corresponde às estratégias de marketing, você precisa levar em consideração alguns fatores importantes para desenvolver um preço justo e competitivo. A princípio, analise como está o mercado que atua e quais as práticas adotadas pela concorrência, pois isso ajuda a ter uma base contundente sobre o que deve cobrar.

Faça também um levantamento minucioso dos custos e das despesas que dispõe para disponibilizar os seus serviços, visto que é preciso identificar se o seu negócio está obtendo um retorno financeiro lucrativo. Além disso, jamais esqueça de realizar um bom planejamento tributário, a fim de se antecipar a quaisquer cobranças que possam influenciar nas suas finanças.

Clique aqui e baixe gratuitamente o eBook: Manual da Gestão Tributária: Guia Prático para Empresários

 

Qual é a diferença entre custo e despesa?

Talvez uma das dúvidas mais pertinentes quando o assunto é a formação de preço de venda, não é mesmo? Embora muitos gestores tenham a impressão que se trata da mesma coisa, não é bem assim que funciona na prática, pois os custos e as despesas assumem papéis diferentes na hora da precificação.

Os custos estão relacionados à sua atividade-chave, ou seja, o gasto necessário para que você exerça o seu negócio e consiga desempenhar com eficiência o serviço. Em contrapartida, as despesas fazem parte do lado administrativo, o apoio que necessita para manter a sua empresa nos eixos a fim de continuar o processo.

Ainda convém lembrar que o seu diagnóstico financeiro terá como base dois tipos de gastos: os fixos e os variáveis. No entanto, esses gastos vão depender do ramo de atividade da empresa, afinal, o que vale para um escritório de advocacia, por exemplo, não quer dizer que se aplicará a uma empresa de TI.

Como calcular o preço de venda do serviço?

Compreenda que a precificação ideal é aquela que mais se ajusta ao seu ramo de atividade e que dê a margem de lucro correspondente ao esforço aplicado. A forma mais simples de obter o preço de venda é somando todos os gastos necessários ao valor do lucro, porém, existem modelos de negócios em que o preço pode ser definido por hora trabalhada, pacote fixo ou baseado no valor percebido pelo cliente.

Vamos imaginar que a sua empresa teve, entre gastos fixos e variáveis, o equivalente a R$ 6.000 no mês e, consequentemente, o lucro estipulado será de 35% em cima desse valor. Com isso, depois de uma regra de três simples, você obtém o valor de lucro de R$ 2.100, que somados aos gastos dará o preço de venda de R$ 8.100.

Portanto, estabeleça uma tabela de preços condizente com o mercado, pesquise sobre a legislação local e apure os tributos que incidem na situação da sua empresa, visto que esses aspectos podem influenciar na formação de preço de venda.

O que achou deste miniguia sobre como é a formação de preço de venda? Quer entender mais de outras questões financeiras? Então, aproveite a visita ao blog e se inscreva na nossa newsletter para ficar por dentro das novidades!


Redação Grupo Studio