RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studio Franquias Studio Fiscal5 exemplos de KPIs financeiros importantes para o seu negócio

5 exemplos de KPIs financeiros importantes para o seu negócio

5 exemplos de KPIs financeiros importantes para o seu negócio

O desenvolvimento de uma empresa depende da fixação de metas, as quais devem ser monitoradas de perto e de forma constante.

Atualmente, existem vários exemplos de KPIs financeiros que facilitam a análise e a relação das metas com os resultados da empresa, o que permite redirecionar as atividades quando elas não apresentam bons resultados.

Acompanhe o nosso post e entenda o que são, quais as espécies e a importância dos KPIs na gestão da sua empresa!

O que são KPIs?

Key Performance Indicators ou KPIs são “indicadores-chave de desempenho”, que permitem o acompanhamento e a fiscalização do cumprimento das metas de uma empresa de forma clara e objetiva.

Qual é a importância para a gestão do seu negócio?

A grande vantagem dos KPIs é a possibilidade de analisar os resultados reais da empresa, a qualidade dos serviços, os custos e o desempenho dos setores.

Tudo isso permite a tomada de decisões com base em dados reais, sem “achismos”, garantindo a melhor escolha.

Vale ressaltar que os indicadores devem ser baseados na sua empresa, em dados anteriores, pois criar metas altas ou impossíveis pode trazer resultados negativos e desestimular os gestores.

Quais são os KPIs financeiros mais importantes?

Agora que você já conhece a importância para a gestão do seu negócio, listaremos a seguir alguns exemplos de KPIs.

1. Lucratividade

Acompanhar o faturamento é essencial para se ter uma noção de como estão as vendas da empresa. Além disso, por meio desse indicador, o empreendedor tem a possibilidade de analisar quais são os riscos do seu negócio e se os custos totais estão elevados.

Para calcular a lucratividade, basta ter em mãos os valores da receita bruta e os valores referentes ao lucro, devendo-se aplicar a seguinte fórmula:

lucratividade = lucro líquido / receita bruta x 100.

A título de esclarecimento, lucro é a “sobra”, aquilo que resta após o pagamento dos tributos e demais despesas.

2. Faturamento

O faturamento, sem dúvida, é um dos indicadores mais importantes, pois ele reflete a quantidade de vendas da empresa e o que isso representa, em dinheiro, para a empresa.

A forma mais indicada para utilizar esse KPI na tomada de decisões é fazer um comparativo entre a meta estabelecida e o faturamento efetivo / real.

Se a comparação resultar dados negativos, ou seja, menos do que o esperado, pode ser o momento de alterar suas estratégias de marketing, atrair novos clientes e outras ações positivas.

Porém, antes de tudo, é bom verificar se os objetivos estabelecidos são adequados ao porte da empresa. O cálculo é simples: some o valor total das vendas efetuadas no mês de referência.

 

Faça revisão de tributos da sua empresa

 

3. Custo

Conhecer os gastos do seu negócio é fundamental para assegurar uma boa gestão e, consequentemente, garantir maior lucratividade. Por meio desse KPI o gestor consegue saber quais são os custos necessários para manter a empresa, permitindo reduzir ou eliminar aqueles considerados supérfluos.

Para efetuar o cálculo, faça a soma dos gastos das operações durante o mês.

4. Liquidez

Esse KPI demonstra a capacidade da empresa em captar dinheiro em um curto prazo. Quando seus resultados são baixos, pode ser um sinal de que o dinheiro está sendo direcionado apenas para a captação de recursos a longo prazo, o que pode inviabilizar o pagamento de dívidas de curto prazo de vencimento.

Da mesma forma, se a liquidez é muito alta, isso significa que o dinheiro está parado, quando deveria ser empregado em outros investimentos com retornos maiores.

A liquidez pode ser calculada das seguintes formas:

  • liquidez corrente: ativo circulante / passivo circulante;
  • liquidez seca: ativo circulante – estoques / passivo circulante;
  • liquidez imediata: disponível / passivo circulante;
  • liquidez geral: ativo circulante + realizável a longo prazo / passivo circulante + passivo não circulante.

5. Rentabilidade

A rentabilidade representa o retorno de um investimento, bem como a capacidade de que o mesmo possui de “se pagar”. Por exemplo: aumento das vendas em virtude de uma campanha de marketing.

É importante ressaltar que não existem padrões definidos, pois a rentabilidade depende das especificidades e condições do próprio investimento.

Para o cálculo da rentabilidade, basta aplicarmos a seguinte fórmula:

rentabilidade = lucro líquido / investimento total x 100

Agora que você já conhece alguns exemplos de KPIs financeiros, que tal implantá-los no seu negócio? Aprenda como fazer um planejamento estratégico para garantir o sucesso do seu negócio!

 


Acesse nossos eBooks gratuitos:

Guia da Consultoria Tributária – A forma mais segura de sua empresa pagar menos impostos
Manual da gestão tributária: Guia prático para empresários

 


Redação Grupo Studio